28 de ago de 2015

Os Românticos Políticos dos Dramas


Entre os dramas que têm as profissões como tema central, existem os favoritos do público, tanto por seu apelo social - a lei (policiais e advogados), ou a medicina,-  como pelo glamour -, e aí podemos pensar, por exemplo em moda, culinária ou arquitetura. Os dramas políticos, por outro lado, não são tão comuns ou populares, muito em razão da complexidade e aridez do tema. No entanto, os dramas que falam diretamente sobre política costumam ser surpreendentemente divertidos e envolventes. Assistindo o drama atual Assembly (KBS2), um intenso e ao mesmo tempo satírico retrato do dia-a-dia no parlamento sul-coreano, resolvi relembrar outras séries que tiveram a política como pano de fundo.

Nos dramas, os políticos costumam ser (muito) mais idealistas, românticos e bonitos que os da vida real. Ainda bem, já que a política não é o assunto mais sexy do mundo... Mesmo assim, não é bom que se fuja demais da realidade, pois uma boa dose de senso crítico sempre é bem vinda. E o tom de denúncia e crítica é muito bem dosado em Assembly, que, sem levantar bandeiras (à esquerda ou à direita) consegue mostrar as imensas dificuldades de um legislador novato em fazer política com honestidade. “O inferno está cheio de boas intenções”, é um ditado que cabe como uma luva no mundo da política... Entre os discursos inflamados nos palanques, e os interesses pessoais dos políticos, existe um abismo infinito - é a lição que o deputado Jin Sang-pil (Jeong Jae-young) não demora a aprender. Mas não é fácil para um homem antes acostumado a lutar por direitos trabalhistas, à frente de um sindicato operário, aceitar a dura realidade das tramoias sórdidas da política. E, tristemente, parece só haver dois caminhos: juntar-se à maioria, ou render-se e renunciar. Como seria bom se existissem mais homens como Jin Sang-pil, que veem a política como um meio de trazer melhorias sociais reais e urgentes. Com o apoio da assessora Choi In-gyeong (Song Yoon-a) e do jovem Kim Gyu-hwan (Taecyeon), Jin Sang-pil almeja a política que faça diferença na vida do povo de seu país. Ingênuo? Idealista? Certamente, mas é estranhamente um espetáculo emocionante e enaltecedor, como ver um super-herói derrotar os maiores vilões.


Assembly, KBS2, 2015, 20 episódios.

Não é muito fácil imaginar um grande romance florescendo dentro das frias paredes de mármore do congresso, ainda mais entre parlamentares de partidos ideologicamente opostos. Mas é o que acontece em All About My Romance, e o resultado é uma comédia romântica das mais saborosas. Sin Ha-gyoon é Kim Soo-young, um ex-juiz, em seu primeiro mandato como deputado representante de um partido conservador. Lee Min-jeong é No Min-young, que entra na política meio que por acaso, ao substituir a irmã falecida, que pretendia concorrer à presidência do país. Não demora muito para que Soo-young e  Min-young  passem de inimigos políticos, a parceiros no amor.. O problema é enfrentar a forte oposição política a este grande amor... Eu votaria em Sin Ha-gyoon para presidente, sem pestanejar!


All About My Romance, SBS, 2013, 16 episódios.

The City Hall, além de ser um dos melhores dramas de todos os tempos, é um dos poucos que consegue transformar a política num tema atraente. Ou talvez seja o ‘power couple’ Kim Seon-ah e Cha Seung-won que torne fascinante até mesmo acompanhar uma campanha eleitoral... Jo Gook (Cha Seung-won) é o deputado que chega a uma modesta cidade litorânea com o propósito de transformar Shin Mi-rae (Kim Seon-ah) em testa-de-ferro de seu partido, à frente da prefeitura... Só que o pobre Jo Gook acaba tendo seu coração flechado pela adorável caipira Mi-rae. Não é preciso gostar, ou entender de política para cair de amores por este drama. Simplesmente essencial!


The City Hall, SBS, 2009, 20 episódios.

Change é um drama político protagonizado pelo mega ídolo pop Kimura Takuya (Hero), onde ele interpreta ‘apenas’ o Primeiro Ministro do Japão. Quem está familiarizado com os dramas japoneses sabe que muitas vezes a pieguice chega a ser constrangedora... No caso de Change, o tom melodramático passa da conta, pois tratar de política com tanta ingenuidade é, no mínimo, desprezar a inteligência do espectador. Então, porque mencionar um drama com um roteiro tão tolo? Simplesmente porque, para quem é fã de Kimutaku, qualquer oportunidade de vê-lo atuando é um presente. Além do mais, o elenco todo é excelente, com destaque para o sempre charmoso Abe Hiroshi (Shinzanmono) e a adorável Fukatsu Eri (Slow Dance).


Change, Fuji TV, 2008, 10 episódios.

Um drama recente que trabalhou muito bem a conexão entre a justiça e a política é Punch, com Kim Rae-won (Gourmet) e Kim A-joong (Sign). Neste drama vemos o quanto a política pode corromper os demais poderes, e quanto isso pode enfraquecer um país, e prejudicar os seus cidadãos. Realmente, Punch é um drama que deve agradar mais aos fãs de tramas políticas do que os interessados em dramas legais. Mesmo assim, quem simplesmente aprecia um bom thriller, Punch traz uma boa dose de adrenalina à telinha. Um dos melhores dramas do ano!


Punch, SBS, dez/2014 a fev/2015, 19 episódios.

A maioria dos dramas épicos, os chamados ‘sageuk’, tem como pano de fundo as batalhas pelo poder dentro das cortes reais. Mas Hwajung (Splendid Politics) é um dos poucos dramas do gênero que enfoca diretamente a política praticada na época, no caso, na Dinastia Joseon. Em Hwajung temos o ponto de vista de um príncipe, Gwanghae (um espetacular Cha Seung-won), cujo único propósito na vida é ser rei. No entanto, quando seu sonho se torna realidade, todo o peso e a solidão do poder recaem sobre seus ombros. Gwanghae é um rei aprisionado entre as disputas internas pelo poder, e as invasões bárbaras ao pequeno reinado de Joseon. Os reis da época não desfrutavam do poder absoluto, como se pode imaginar, mas dependiam da aprovação dos ministros, nobres e até mesmo dos invasores – nesta estória, o período das insistentes e cruéis invasões das tribos chinesas. Hwajung é um drama muito bonito, como um tom hamletiano, e com Cha Seung-won mais lindo do que nunca, como o melancólico rei Gwanghae.

 
Hwajung, MBC, 2015, 50 episódios.

Outros dramas coreanos que misturam política ao enredo, em maior ou menor dose, e que podem lhe interessar: Three Days, com Park Yoo-chun, como o guarda-costas do Presidente; Queen of Ambition, com Soo Ae como a primeira-dama do país; Dae Mul, Go Hyeon-jeong é a primeira mulher presidente da Coréia do Sul; King 2 Hearts, com Lee Seung-gi como o príncipe que se casa com uma norte-coreana.

Um comentário:

  1. Excelente post .Sempre é bom ter outras opções além dos tradicionais dramas que
    já tem como regra focar primeiramente no romance.
    Confesso que já passei a vista por quase todos os dramas que você listou,mas a falta de uma sinopse digna me desanimou.
    Agora já tenho mais alguns adicionados a minha interminável lista.
    Obrigada pela super dica.Gosto muito do seu trabalho aqui.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...