7 de set de 2015

Queen of Housewives (drama, 2009)


País: Coréia do Sul
Gênero: Drama, Comédia
Duração: 20 episódios
Produção: MBC
Título alternativo: My Wife is a Superwoman

Direção: Ko Dong-Seon, Kim Min-Sik
Roteiro: Park Ji-Eun

Elenco: Kim Nam-joo, Oh Ji-ho, Lee Hye-young, Choi Chul-ho, Yoon Sang-hyeon, Seon Woo-seon, Na Young-hee.

Resumo

Ji-ae casou-se muito jovem, e não teve interesse em seguir uma carreira profissional. Mas como seu marido, Dal-soo, não consegue parar em nenhum emprego, ela é obrigada a fazer vários ‘bicos’ para sustentar a família. Cansada de viver com pouco dinheiro, ela dá um ultimato ao marido para que consiga um emprego fixo. Determinada, Ji-ae fará de tudo para que o marido seja contratado pela Queen´s Food.

Comentário

Queen of Housewives é um drama que traz um olhar crítico, até mesmo um pouco amargo, sobre a sociedade coreana contemporânea – com ênfase nos relacionamentos entre marido e mulher. Mas, apesar da seriedade com que os conflitos matrimoniais e a feroz competição dentro do mercado de trabalho são tratados, sobra espaço para uma saudável dose de bom humor. Quem conhece a roteirista Park Ji-Eun (Unexpected You, My Love From the Star, Producers) sabe de sua habilidade em escrever diálogos afiados, cheios de ironia e humor debochado. Mas a comédia inserida nos trabalhos da escritora Park nunca é gratuita – é uma forma de abordar assuntos sérios, sem deixar o clima pesado, melodramático. É por isso que seus dramas, por mais realistas que sejam, nunca são entediantes ou depressivos para o espectador. Apesar de eu estar bem familiarizada com os dramas da escritora Park, confesso que havia hesitado em ver este seu trabalho mais antigo, Queen of Housewives. No entanto, tendo visto anteriormente o delicioso (embora longo) Unexpected You, sabia que teria de dar uma chance a Queen of Housewives, e que dificilmente iria me arrepender... Para começar, as várias sinopses do drama postadas por aí não fazem juz à estória, e até iludem o espectador em potencial a achar que vai ver um drama sobre uma dona-de-casa ambiciosa que tenta fazer o marido enriquecer a qualquer custo. Felizmente, não é nada disso, muito pelo contrário, pois se a personagem central é uma mulher de caráter forte (e às vezes um tanto agressivo, é verdade) ela é tudo menos uma criatura fútil ou pretenciosa. Kim Nam-joo é a atriz perfeita para encarnar as mulheres fortes e ao mesmo tempo sensíveis criadas pela roteirista Park – tanto que sua parceria já rendeu ao menos três belos dramas.

A direção a quatro mãos do drama é trivial, mas dá espaço à comédia, especialidade dos dois diretores, Ko Dong-Seon (Cunning Single Lady) e Kim Min-Sik (Still, Marry Me).

Em Queen of Housewives, Kim Nam-joo é Ji-ae, uma mulher que na juventude teve todos os homens a seus pés, e acabou se casando com um rapaz bonito, mas sem ambição. Dal-soo (Oh Ji-ho, de Chuno) pode parecer um marido perfeito, carinhoso com a mulher e a filha, e respeitoso com os pais. Mas, com um curso superior incompleto, e a falta de competência para manter-se no mesmo emprego por muito tempo, Dal-soo se transforma num perdedor aos olhos da mulher e demais parentes. Ji-ae tem de se virar entre uma infinidade de trabalhos temporários para sustentar a família, enquanto o marido fica em casa, jogando cartas e bebendo com os amigos. Até que um dia Ji-ae resolve dar um basta nesta situação: ela intima o marido a arrumar imediatamente um emprego, ou irá se divorciar dele. Assustado com a perspectiva da separação, ele vai a uma entrevista de emprego numa grande empresa de alimentos, a Queen´s Food. Vendo que o marido tem poucas chances de conseguir o emprego, já que a vaga é disputada com o sobrinho de um dos diretores da empresa, Ji-ae resolve ajudá-lo como pode, ou seja, fazendo lobby com as esposas dos executivos senior. Primeiro ela segue a esposa do diretor geral, a Sra. Young-sook (Na Young-hee), para conhecer seus hábitos, e conquistar sua simpatia. Young-sook, mulher do executivo mais importante da Queen´s Food, o diretor Hong-shik, é paparicada pelas esposas dos demais diretores, que sabem de sua influência sobre as decisões do marido.

Preciso abrir um parêteses para comentar a atuação sensacional de Na Young-hee - atriz que já vimos em tantos dramas, sempre no papel de mulher rica e ambiciosa, - o que se repete aqui, mas com um toque especial de exagero, o que a torna um dos personagens mais engraçados da trama.

Young-sook, a apropriada presidente do clube das esposas da empresa, sugere a Ji-ae que faça amizade com a mulher do diretor do departamento em que Dal-soo pode vir a trabalhar. Disposta a puxar o saco de quem for preciso para ajudar o marido, Ji-ae bate à porta da tal mulher, apenas para descobrir que se trata de Bong-soon (Lee Hye-young), uma amiga de adolescência, que não via há muitos anos. Acontece que Bong-soon não fica nada feliz em ver Ji-ae, pois nutre um rancor antigo por ela. Para surpresa de Ji-ae, Bong-soon não apenas se transformou numa belíssima mulher (graças aos milagres da cirurgia plástica) como se casou com o primeiro amor da amiga, Jun-hyuk (Choi Chul-ho, de The Joseon Gunman). Foi um grande prazer ver o casal fictício Lee Hye-young e Choi Chul-ho, - ambos são engraçadíssimos, e me deixaram com saudades de dois dramas inesquecíveis em que atuaram – respectivamente, Dalja´s Spring, e Still, Marry Me.

O terceiro casal da trama é o presidente da Queen´s Food, Tae-joon (Yoon Sang-hyeon, de Secret Garden) e sua esposa Eun So-hyeon (Seon Woo-seon, de Hundred Year Inheritance). Tae-joon e So-hyeon não se casaram por amor, mas por um acordo de negócios de suas famílias. Tae-joon se ressente por ter deixado a mulher que amava para seguir a imposição de seu pai, dono de um conglomerado empresarial. Eun So-hyeon tenta levar o casamento de aparências, mesmo com o desprezo constante do marido. O casal leva uma vida de frustração amorosa constante, até o dia em que So-hyeon reencontra seu primeiro amor, dos tempos de universidade, Dal-soo. E, por coincidência, Tae-joon conhece a esposa de Dal-soo, Ji-ae, e se encanta com seu charme ingênuo e sua autoconfiança.

É mais ou menos assim que estes três casais, Ji-ae e Dal-soo, Bong-soon e Jun-hyuk, So-hyeon e Tae-joon, se encontram e interferem, para o bem ou para o mal, no destino uns dos outros. Uma comédia à moda antiga, que aborda com sabedoria os problemas da vida moderna.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...