7 de ago de 2015

Mask (drama, 2015)


País: Coréia do Sul
Gênero: drama, suspense, romance
Duração: 20 episódios
Produção: SBS TV

Direção: Boo Seong-cheol
Roteiro: Choi Ho-cheol

Elenco: Soo Ae, Joo Ji-hoon, Yeon Jeong-hun, Yoo In-young.

Resumo

Byeon Ji-sook, fugindo do assédio de agiotas violentos, assume a identidade de Seo Eun-ha, noiva de Choi Min-woo, herdeiro de um grande conglomerado.

Comentário

Byeon Ji-sook (Soo Ae) é uma jovem trabalhadora, que sofre para pagar as dívidas de sua família. Os pais de Ji-sook administram um pequeno restaurante, e seu irmão mais novo não tem um emprego fixo. Após vários negócios fracassados do pai, ao longo dos anos, a família se afunda em dívidas com agiotas. Ji-sook trabalha como vendedora em uma boutique de um grande shopping center, e sente-se frustrada por ver seu dinheiro suado ir parar nas mãos dos cobradores, todos os meses.

Certo dia, o advogado Min Seok-hoon (Yeon Jeong-hun) vê Byeon Ji-sook, e fica admirado com sua semelhança com Seo Eun-ha (Soo Ae), sua amante, e futura esposa do herdeiro Choi Min-woo (Joo Ji-hoon). Acontece que Byeon Ji-sook trabalha exatamente no shopping que faz parte do conglomerado da família Choi. Choi Min-woo é pressionado pelo pai, o empresário Choi Doo-hyun (Jeon Gook-hwan), a casar-se com Seo Eun-ha, em troca de favores políticos de seu pai, o senador Seo Jong-hoon (Park Yong-soo).

Min Seok-hoon é casado com a irmã de Min-woo, Mi-yeon (Yoo In-young), mas não se contenta em ser apenas o advogado da família Choi. Ambicioso, ele arma um plano com Seo Eun-ha, para que ela se case com Min-woo e tome sua fortuna (por divórcio, ou coisa pior...). Mas o plano de Min Seok-hoon é frustrado com a morte súbita de sua amante. É aí que ele tem a ideia de esconder a morte de Eun-ha, e substituí-la por sua sósia perfeita, Byeon Ji-sook. Perseguida implacavelmente por violentos agiotas, a pobre Ji-sook acaba cedendo à chantagem de Min Seok-hoon, assume a identidade de Eun-ha e se casa com Choi Min-woo.

Em 2013, o roteirista Choi Ho-cheol fazia sucesso com seu primeiro drama, Secret (KBS TV). Em um meio dominado por escritoras, o jovem roteirista impressionou o público com uma versão compacta (16 episódios) dos famosos makjang – melodramas repletos de reviravoltas, e tramas absurdas. Realmente, o que mais me agradou em Secret, além do belo casal de protagonistas, foi a trama enxuta, com emoções exacerbadas, mas que não se prolongaram por cinquenta longos capítulos, como costuma acontecer com os dramas do gênero. É claro que existem bons melodramas de 50 ou mais episódios, mas, para quem não gosta, ou simplesmente não está habituado ao gênero, Secret, ou Mask, são uma boa pedida.

A segunda incursão do escritor Choi no melodrama veio acompanhada do amadurecimento em seu trabalho em muitos aspectos, especialmente na elaboração dos personagens secundários. Se em Secret, o casal de protagonistas era puro charme, seus antagonistas eram no máximo exasperantes. Cada minuto da presença dos personagens secundários parecia um tempo perdido na trama. Em Mask, por outro lado, o casal Min Seok-hoon e Choi Mi-yeon é malignamente sedutor, um caso perfeito para qualquer estudo psiquiátrico... No entanto, algumas fraquezas do escritor Choi persistem e até se agravam em Mask. Os quatro episódios a mais dados ao roteirista neste drama parecem tê-lo deixado perdido, bem como seus personagens, que dão voltas em torno de si mesmos, e acabam sempre no mesmo lugar. Por mais que o espectador releve os absurdos de uma trama clássica makjang, há um limite para tudo. Ninguém quer torcer pelos heróis da trama se eles não têm um mínimo senso de auto-preservação... A sorte do roteirista, e da produção deste drama, é que o elenco é dedicado o bastante para nos fazer querer acompanhar sua jornada até o fim. Soo Ae é uma atriz fantástica, não há como negar, e tem se especializado em papeis dramáticos (A Thousand Days´ Promise). Mesmo assim, confesso que ainda sonho em vê-la novamente em uma comédia romântica nos moldes de 9 end 2 outs, para mim até hoje o melhor papel de sua carreira. Joo Ji-hoon (Antique, Princess Hours) é um de meus atores favoritos, e por mais medíocre ou absurdo o personagem que interprete, ele sempre consegue dar o melhor de si mesmo. Ainda acho que o ator tem sido muito mal aproveitado, tanto no cinema quanto na TV (mas talvez seja culpa sua não escolher os projetos certos). De qualquer modo, presenciando a química fantástica de Joo Ji-hoon e Soo Ae, fiquei imaginando como seria maravilhoso vê-los juntos numa comédia romântica!

Por falar em más escolhas, Yeon Jeong-hun também me parece um ator que poderia escolher melhor seus trabalhos, que variam de grandes atuações, como em Love in Magic (seu melhor filme), ou Vampire Prosecutor, a fiascos como Can Love Become Money, ou Gold, Appear! Por isso, acho que Yeon Jeong-hun acertou em cheio desta vez ao aceitar o papel do vingativo advogado Min Seok-hoon. E ele pareceu desfrutar muito ao interpretar um personagem maligno, mas surpreendentemente complexo. 


E não menos intrigante é Mi-yeon, a esposa de Min Seok-hoon. A garotinha mimada Mi-yeon é um personagem que caiu como uma luva para a atriz Yoo In-young, com seu tom de voz infantil, e seu ar blasé. Sua dependência psicológica do marido a torna uma mulher tão ou mais perigosa que ele. Choi Mi-yeon é o personagem mais inquietante e perigoso da trama, pois nunca sabemos até onde seu amor obsessivo pelo marido a levará.

Enfim, Mask, apesar de todos os defeitos do enredo, ainda tem apelo o bastante para os fãs de romances épicos, e de uma boa dose de suspense.

Um comentário:

  1. Adoro drama onde os secundários não são apenas adereço de cena, adorei os protagonistas de Mask, contudo, os papeis de apoio, roubaram a cena. Sempre gostei do Yeon Jeong-hune, mas agora ele com certeza está no ápice da maturidade como profissional, sua atuação neste drama é sensacional, fazia tempos que não via algo assim. Conhecia pouco a Yoo In-young, mas agora vou ficar atenta.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...