16 de set de 2012

Gabi (filme, 2012)


País: Coréia do Sul.
Gênero: Histórico, Romance.
Duração: 115 min.

Direção: Chang Yoon-hyun (Some, Hwang Jin-Yi).
Roteiro: Kim Eun-jung, baseado no romance Russian Coffee, de Kim Tak-hwan.

Elenco: Joo Jin-mo, Kim So-yeon, Park Hee-soon, Yoo-sun.

Resumo

Tanya e Illyich são um casal de coreanos que vive no interior da Rússia, e que sobrevive do roubo e tráfico de sementes de café, uma iguaria muito apreciada no final do século XIX. Sua volta para Joseon se dá pelas mãos do governo japonês, que os recruta para uma missão perigosa, assassinar o imperador coreano, exilado dentro da embaixada russa.

Comentário

O interesse que Gabi suscita, ao menos à primeira vista, é grande, a começar pelo período histórico descrito, certamente pouco conhecido pelo público ocidental. Além disso, o filme conta com o talento e o charme dos atores Joo Jin-mo, Kim So-yeon e Park Hee-soon.

O primeiro problema do filme começa com a fonte que originou o roteiro, o romance “Noseoa Gabi” (Russian Coffee), um drama baseado em fatos históricos, mas fortemente ficcionalizado. Se o pano de fundo é real – a invasão japonesa e posteriormente russa do Império Joseon, e a tentativa de demover o Rei Gojong do poder – a trama principal é basicamente uma ficção. O interessante de um drama histórico está em poder aprender algo de novo, ou relembrar certos fatos de um período do passado de um país ou de um povo. Resta questionar-se até que ponto é válida a produção de um filme ou livro, por exemplo, sem qualquer valor cultural real.

Dito isso, deixando de lado a pretensão de compreender ou aceitar os fatos relatados em Gabi, pode-se encarar o filme como uma simples diversão. Gabi tem seus bons momentos de ação, suspense e romance, embalados por uma bela fotografia, cenários variados e figurino impecável. Os atores são todos experientes e se esforçam visivelmente em passar o máximo de veracidade aos seus personagens. O personagem mais interessante é o da barista (e espiã) Tanya, interpretado com muita sensibilidade pela atriz Kim So-yeon (Dr. Champ, Gourmet), que está mais linda do que nunca. Aliás, a impressão que fica, ao final, é a de que se o personagem Illyich fosse descartado da história, não faria tanta falta assim. Isto porque o romance entre Tanya e Illyich não parece o bastante para justificar suas motivações, tanto políticas quanto pessoais. A estória poderia perder seu lado romântico, mas, já que se trata de uma ficção mesmo, poderia crescer muito ao se concentrar mais na relação entre Tanya e o Rei. Ou será que ficaria parecendo uma versão coreana de “O Rei e Eu”?! Na verdade minha primeira motivação para ver Gabi foi exatamente a participação de Joo Jin-mo (A Frozen Flower). No entanto, achei que a presença de Joo Jin-mo neste filme foi um grande desperdício de seu talento (e beleza). Outro ator que admiro muitíssimo, Park Hee-soon, está excelente no papel do Rei Gojong.

Finalmente, se alguém sai “por cima” neste filme de poucos méritos cinematográficos é a atriz Kim So-yeon, que soube aproveitar ao máximo as possibilidades de seu personagem, e merece todos os elogios por isso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...