24 de set de 2012

The Unjust (filme, 2010)


País: Coréia do Sul
Duração: 119 min.
Gênero: Thriller, Policial, Drama

Direção: Ryoo Seung-wan
Roteiro: Park Hoon-jeong-I
Produção: Koo Bon-han, Kim Yoon-ho, Han Jae-duk


Elenco:

Hwang Jeong-min - Choi Cheol-gi
Ryoo Seung-beom - Joo-yang
Yoo Hae-jin - Jang Seok-goo
Ma Dong-seok - Ma Dae-ho
Cheon Ho-jin – Chefe de Polícia Kang
Lee Seong-min – Chefe da Promotoria
Jeong Man-sik - Promotor Assistente (D.A.) Kong
Woo Don-gi - Lee Dong-seok
Kim Su-hyeon - Soo-il
Song Sae-byeok – cunhado de Cheol-gi
Hwang Byeong-kuk – defensor público

Resumo

Um cruel assassino de crianças está à solta, e diante da comoção nacional, até o Presidente se envolve nas investigações. Quando o principal suspeito morre após ser capturado, e o caso fica em aberto, um oficial de polícia resolve criar um assassino. Embora o detetive Choi Cheol-ki tenha realizado um número impressionante de prisões ao longo de sua carreira, isso não se reflete em promoções. Ele foi enquadrado e rebaixado por outro crime e decide que esta é sua última chance de redenção profissional. Assim, Choi faz um acordo com um chefão mafioso e juntos eles armam uma trama para incriminar um homem inocente pelos assassinatos.

Comentário

Até pouco tempo atrás, Ryoo Seung-wan era um garotão que dirigia os filmes que ele gostaria de assistir em casa com os amigos, ou seja, filmes repletos de ação, pancadaria, e uma boa dose de humor irreverente. Filmes como Arahan (2003) e City of Violence (2006) surgiram da mente criativa de Ryoo, um autodidata que começou sua incrível carreira artística escrevendo, dirigindo, coreografando e até mesmo atuando em seus filmes. Suas aparições iniciais como ator na verdade eram um ‘quebra-galho’ para economizar no orçamento minguado de seus filmes e, logo em seguida, surgiu a ideia de convocar seu irmão mais novo como ator – e o talento realmente está no sangue da família, já que Ryoo Seung-beom hoje é um dos nomes mais conhecidos e respeitados do cinema coreano. E nada melhor do que ter um irmão diretor para lhe proporcionar grandes papeis, em grandes filmes, e The Unjust não foge à regra. Só que desta vez, ao invés do herói atrapalhado de Arahan, Ryoo Seung-beom tem nas mãos um personagem muito mais complexo, um jovem promotor ambicioso e extremamente calculista.


A trama do filme se equilibra muito bem entre o romance policial clássico e o drama no estilo “Godfather”. O gatilho inicial, a investigação de uma série de crimes brutais perpetrados por um único indivíduo, se projeta em várias direções e, como cartas fragilmente equilibradas, os personagens vão caindo, um a um. Não são nada empáticos os personagens deste drama, e este é um ponto que poderia tornar o espetáculo pouco atraente, mas não é o caso, pode acreditar. Hwang Jeong-min (como o detetive Choi Cheol-gi) e Ryoo Seung-beom (promotor Joo-yang) têm talento de sobra para dar dimensão de tragédia grega aos seus personagens urbanos.


Um terceiro personagem essencial, com uma presença marcante, às vezes atraente, outras sufocante, é a própria arquitetura da megalópole, filmada com maestria por Ryoo Seung-Wan. The Unjust é um filme que fica impresso na mente do espectador, tanto por sua beleza, como por sua brutalidade extrema. Imperdível!

Embora Ryoo Seung-Wan nunca tenha sido um diretor descuidado, em The Unjust ele tem todos os recursos disponíveis, em termos técnicos e de pessoal, para aprimorar seu talento natural e ele faz muito bom uso deles. Certamente seu melhor filme até o momento, The Unjust reflete toda sua maturidade como cineasta e é bonito ver seu irmão Seung-beom fazendo parte desta evolução. Que eles façam muitos e muitos filmes juntos no futuro.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...