9 de set de 2012

Sign (Episódio 16)


Recap (spoilers!)

Como vimos no final do episódio anterior, O Dr. Yoon Ji-hoon  realiza a autósia no corpo de Joo Seon-woo, ex-agente do cantor Seo Yoon-hyung. A conclusão é de que ele foi assassinado por estrangulamento.


Em outro caso sendo analisado dentro do instituto forense, a Dra. Go Da-kyeong tenta encontrar provas que incriminem o ‘assassino do martelo’. A única evidência forte seria a sobreposição da hora da morte da vítima com a falta de álibi do suspeito. Acontece que os períodos não batem e a médica fica tentada a alterar o relatório para poder assegurar a prisão do suspeito.
continua... (clique abaixo)




O Dr. Yoon examina o relatório de Da-kyeong e, percebendo o erro, adverte a médica sobre o risco de fraudar os resultados de uma autópsia, por mais nobres que sejam os motivos do legista. Abalada, ela confessa sua tentativa de alterar os dados do relatório, e confessa o motivo de sua atitude precipitada...


... Da-kyeong leva o Dr. Yoon até o hospital onde sua irmã está internada há cinco anos, em coma. Da-kyeong conta que a irmã foi agredida por um homem que nunca foi preso e que esse homem pode ser o suspeito preso atualmente pelo mesmo crime.


No hospital, Da-kyeong ainda houve de um médico a má notícia de que sua irmã caçula precisa de um transplante de coração com urgência.


Após encontrar provas da presença da jovem Kang Seo-yeon no dia e local onde o agente musical Joo Seon-woo foi morto, o detetive Choi I-han relata o fato para a promotora pública Jeong Woo-ji. Juntos eles resolvem examinar as fitas de vigilância do hotel para tentar encontrar mais testemunhas do crime.


Forçada a admitir à polícia que não há evidências concretas da culpa do suspeito de matar uma jovem com um martelo, a Dra. Da-kyeong vê o homem que pode ser o responsável por ter destruído a vida de sua irmã sair da cadeia impune. Ela resolve confrontá-lo na frente da delegacia, e alertá-lo para o fato de que não vai desistir de fazê-lo pagar por seus crimes.


O detetive Choi encontra uma testemunha que diz ter visto Kang Seo-yeon entrar no quarto de hotel de Joo Seon-woo na noite de sua morte. A imprensa fica exaltada ao saber que a filha do senador e candidato a presidência do país, Kang Joon-hyuk, pode ser convocada a depor em um caso de homicídio.


Pressionado pelo advogado Jang Min-seok, o diretor do SNF, Dr. Lee Myeong-han, convoca a imprensa para declarar que ele e o instituto não corroboram o relatório de autópsia do Dr. Yoon sobre o mesmo caso.


A Dra. Da-kyeung fica irritada ao ouvir a notícia e convence os colegas do SNF a questionarem a opinião do Dr. Lee. Ele, por sua vez, promete realizar um debate científico para decidir quem tem razão no caso, ele ou o Dr. Yoon.


A promotora Jeong Woo-ji interroga a jovem Kang Seo-yeon que, obviamente, nega qualquer envolvimento na morte do agente Joo Seon-woo. E o advogado Jang ainda argumenta que ela na verdade foi vítima de chantagem do falecido. A promotora não acredita em nenhuma das desculpas da garota, mas precisa de mais provas antes de poder acusá-la de qualquer coisa.


Em um debate de ‘cartas marcadas’ o Dr. Lee manipula e distorce as conclusões do Dr. Yoon e consegue o voto dos especialistas de fora do instituto a seu favor. O Dr. Yoon comenta com Da-kyeong que não se surpreendeu com o resultado final, embora não deixe de ficar muito decepcionado com as pessoas envolvidas.


O senador Kang faz uma pequena encenação diante da imprensa, chorando e dizendo que as acusações contra sua filha não passam de perseguição política. Ele ainda promete que, se por um acaso, as acusações forem verdadeiras, ele irá renunciar imediatamente à sua candidatura presidencial.


Em casa, o senador não se segura e esbofeteia a filha, irritado com as ‘indiscrições’ dela. Ele ordena que ela parta para o exterior até depois das eleições, e pede para que ela tente se comportar já que, se ele for eleito, ela será a futura primeira dama do país.


O Dr. Yoon recebe uma carta póstuma deixada pelo agente Joo Seon-woo, na qual ele confessa sua participação na morte do cantor Seo Yoon-hyung. Na carta ele conta em detalhes como envenenou o músico, a mando da ex-namorada do mesmo, Kang Seo-yeon. Segundo o agente, Seo-yeon teria pedido que ele se desfizesse da almofada que ela usou para sufocar o ex-namorado. No entanto, ela teria mudado de ideia e guardado a almofada azul como ‘lembrança’.


O Dr. Yoon telefona imediatamente para a promotora Jeong e, de posse de um mandado de busca, eles examinam o apartamento de Seo-yeon, onde encontram a almofada azul que teria sido usada para matar Seo Yoon-hyung.


Entretanto, para que a almofada sirva como evidência do crime, precisa ser comparada com as fibras encontradas na garganta da vítima, na autópsia realizada anteriormente pelo Dr. Yoon. Acontece que a Dr. Da-kyeong recebe a visita em casa do Dr. Lee, que revela saber que tal evidência foi roubada por ela, de dentro do SNF e pede que ela a devolva.

Legendas em português, cortesia “Tea House and Cinema”
Link: http://bit.ly/1X5aQmm
Link para vídeo (raw) torrent: http://bit.ly/1H4jIAD

Observação importante: "Esse não é um site do tipo 'fansub'. Todas as legendas traduzidas por esse blog foram feitas para consumo pessoal (para encaminhar a amigos e familiares) e são divulgadas aqui como cortesia. Portanto, não serão aceitos pedidos (de títulos de dramas ou filmes), sugestões (de formato de vídeo, etc.) ou reclamações (sobre atrasos, formato de arquivos, etc.). Por favor, peço a sua consideração e respeito, pois muitas horas de lazer e descanso são perdidas na realização dessas traduções.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...