24 de ago de 2014

The Terror Live (filme, 2013)


País: Coréia do Sul
Gênero: Suspense, Drama
Duração: 97 min.

Direção e Roteiro: Kim Byeong-woo
Direção de Fotografia: Byun Bong-sun

Elenco: Ha Jeong-woo, Lee Kyeong-yeong, Jeon Hye-jin-II, Choi Jin-ho-I, Kim So-jin, Lee David.

Resumo

Yoon Young-hwa, apresentador de um programa de rádio, recebe a ligação de um ouvinte ameaçando explodir uma ponte. Poucos minutos depois, da janela do estúdio da rádio, Yoon Young-hwa vê uma grande explosão. Quando o suposto terrorista volta a ligar, o jornalista vê a oportunidade de ficar famoso com uma entrevista exclusiva.

Comentário

The Terror Live é a segunda incursão do jovem diretor e roteirista Kim Byeong-woo (1980) no cinema. Seu primeiro filme, The Written (2008), uma mescla de thriller e fantasia, foi selecionado para vários festivais internacionais de cinema, incluindo o Festival Internacional de Cinema de São Paulo. E para um diretor novato, ele demonstra uma maturidade e segurança impressionantes na condução do filme The Terror Live.

É admirável quando um cineasta consegue não apenas dirigir um filme, mas também produzir um roteiro original. Entretanto, o resultado nem sempre é o melhor, seja por inexperiência, egocentrismo, ou falta de talento mesmo... Felizmente não é o caso de Kim Byeong-woo, que já provou ter uma mente muito criativa, e um olhar muito apurado por detrás das câmeras. Não que o roteiro de The Terror Live não tenha suas falhas, mas o resultado final é dos mais satisfatórios.

Yoon Young-hwa (Ha Jeong-woo) era um jornalista conceituado, e conhecido nacionalmente como âncora de um noticiário no horário nobre da TV, até sua carreira sofrer um baque, com um escândalo financeiro. Como consequência, ele não foi demitido, mas sim transferido (rebaixado) para a rádio da empresa. Além disso, sua mulher, uma colega repórter, pediu o divórcio. Desprestigiado, Young-hwa não vê grandes perspectivas na profissão de radialista. Entretanto, certa manhã, em seu programa diário de rádio, ele atende a ligação de um ouvinte, que ameaça explodir uma das muitas pontes que cruzam o rio Han, na capital Seul. Sem levar a manifestação a sério, Young-hwa corta a ligação, mas quase em seguida o pior acontece... Da janela do estúdio da rádio Young-hwa observa, ao vivo, uma parte da ponte desaparecer, em meio a uma coluna de fumaça escura. O jornalista logo percebe a oportunidade única de restaurar sua carreira... Ele chama o ex-chefe e diretor do departamento de jornalismo, Cha Dae-Eun (Lee Kyoung-Young), e propõe fazer uma entrevista ao vivo na TV com o terrorista. Young-hwa acha que, com sua manha de jornalista, pode envolver o misterioso terrorista, e usá-lo em proveito próprio, mas os papéis acabam se invertendo... O responsável pelo atentado ameaça detonar mais bombas se não tiver duas demandas atendidas: uma grande quantia em dinheiro, e as desculpas públicas do presidente do país, por um antigo acidente de trabalho, na mesma ponte do atentado.


Talvez a maior qualidade de The Terror Live seja o fato de o espectador poder se divertir sem deixar o cérebro desligado. Pode-se apreciar o filme apenas como um bom thriller, embora seja impossível não surpreender-se com certos aspectos incomuns ao gênero. O principal é o cenário, que se restringe ao estúdio da rádio, da primeira à última cena rodada – tudo mais é visto e ouvido sob a perspectiva do personagem central, Yoon Young-hwa, preso neste ambiente fechado. Yoon Young-hwa (e nós) vê o atentado acontecer pela janela do estúdio, e pela transmissão ao vivo na tela da TV, e interage apenas pelo telefone com o terrorista. E por incrível que pareça, o filme não perde nada em agilidade, graças a uma edição brilhante, e ao verdadeiro tour de force que é a atuação de Ha Jeong-woo (The Yellow Sea, The Client, Take Off). Não é qualquer ator que consegue encarar o desafio de protagonizar (quase) cem por cento das cenas de um filme, sem perder-se no caminho (penso em um ou dois que encarariam bem o papel, como Song Kang-ho, ou Seol Kyeong-gu). Por isso, o diretor tem muito a agradecer a Ha Jeong-woo pelo sucesso do filme – e nós espectadores também!

The Terror Live faz uma crítica contundente à sociedade sul-coreana, aos políticos e especialmente à mídia, que muitas vezes explora as mazelas humanas sem qualquer filtro ético ou moral. Na verdade, a mesma estória poderia ser transportada para qualquer outra parte do mundo, e nada mudaria, pois, infelizmente, os males da sociedade contemporânea são os mesmos, para onde quer que se vá.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...