31 de ago de 2014

Very Ordinary Couple (filme, 2013)


País: Coréia do Sul
Gênero: romance, drama
Duração: 112 min.

Direção e Roteiro: Roh Deok

Elenco: Lee Min-ki, Kim Min-hee, Choi Moo-seong, Ra Mi-ran, Kim Kang-hyeon, Ha Yeon-soo, Park Byeong-eun.

Resumo

Young e Dong-hee rompem após três anos de namoro, mas têm de continuar a se encontrar diariamente no banco onde trabalham. E quando os dois partem para novos relacionamentos amorosos, o ciúme e a mágoa afloram de ambos os lados.

Comentário

Very Ordinary Couple (ou Degree of Love, ou The Temperature of Romance) é uma produção independente, com direção e roteiro da jovem Roh Deok (Save the Green Planet). O filme teve uma ótima receptividade entre o público de cinema coreano, apesar de não trazer nada de novo ao gênero. Talvez a simpatia despertada sobre Very Ordinary Couple se deva à escassez de filmes que abordem temas românticos de forma mais séria e realista – mas a presença do casal de atores Kim Min-hee e Lee Min-ki certamente contribuiu para o sucesso do filme.

Com ar semidocumental, o filme acompanha a estória de um casal, do momento em que já estão separados, após três anos de namoro, a um recomeço, com mais dúvidas do que esperanças sobre um futuro feliz.

Young (Kim Min-hee) e Dong-hee (Lee Min-ki) namoraram por três anos, romperam, e agora tentam seguir com suas vidas. Acontece que os dois trabalham no mesmo setor de um banco, e a convivência diária é inevitável. Eles fingem não se importar com a vida pessoal um do outro, mas logo surgem as crises de ciúme, de ambos os lados. Young e Dong-hee começam a questionar-se se a brusca separação foi um erro, e resolvem dar uma segunda chance ao amor.

Kim Min-hee (Hellcats, No Tears for the Dead) e Lee Min-ki (Dalja´s Spring, Chilling Romance) são bons atores, e interpretam o casal Young e Dong-hee com segurança e naturalidade. Young é o lado pensante do casal, é ela que está sempre questionando e cobrando mais da relação com o namorado. Dong-hee, por outro lado, parece mais conformado com a rotina, sem analisar demais os próprios sentimentos, e muito menos os da parceira. No entanto, contraditoriamente, é esta impulsividade e ingenuidade que torna Dong-hee um personagem simpático, mesmo para o público feminino (e não porque Lee Min-ki é absurdamente sexy).

O filme faz muitos questionamentos pertinentes sobre o amor, e todas as expectativas que carregamos dentro de nós, e acabamos despejando sobre nossos parceiros. Young e Dong-hee não encontram grandes motivos para a separação, mas será que há uma razão para estarem juntos? É um tanto perturbador, especialmente para quem é muito jovem, ou inexperiente, encarar o amor não como um conto de fadas, mas como um sentimento complexo, muitas vezes difícil de ser definido. Very Ordinary Couple não trata o amor com amargura ou ressentimento, mas simplesmente com realismo, e até mesmo com certo conformismo. E talvez seja este conformismo que subtraia um pouco da emoção que deveríamos ver crescer ao longo do filme.

Mesmo assim, Very Ordinary Couple é o tipo de filme que é interessante por provocar aquele efeito retardatário, de lembrar muitas vezes de certos diálogos, ou situações, e que nos fazem pensar como estes personagens refletem muito do que somos e experimentamos ao longo da vida...
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...