12 de mar de 2015

Hot Young Bloods (filme, 2014)


País: Coréia do Sul
Gênero: Drama
Duração: 121 min.
Gênero: Drama, Adolescência

Direção e Roteiro: Lee Yeon-Woo
Produção: Kim Jin-Sub
Direção de Fotografia: Lee Jung-In, Kim Dong-Chun

Elenco: Park Bo-yeong, Lee Jong-suk, Lee Se-yeong, Kim Yeong-kwang, Kwon Hae-hyo, Kim Hee-won.

Resumo

Hot Young Bloods conta a estória de um grupo de adolescentes, em meio a uma existência pacata, na província de Heongseong, no início da década de oitenta.



Comentário

Hot Young Bloods retrata um dos períodos mais cruciais de nossas vidas, a passagem da adolescência para a idade adulta. Estamos na década de oitenta, em uma pequena cidade da província de Heongseong, e os estudantes da escola pública local têm pouco a fazer além de frequentar as aulas, ir ao cinema, e passear de bicicleta pela região. Ao contrário da geração atual, completamente envolvida pela tecnologia, os jovens de Hot Young Bloods vivem uma época ainda muito ingênua, e suas maiores preocupações são os primeiros amores, e um futuro profissional incerto. 


Young-sook (Park Bo-young) é a líder da gangue de garotas da escola e, apesar de sua figura delicada, consegue intimidar os colegas de ambos os sexos. Gwang-sik (Kim Young-kwang) é o chefe da gangue de rapazes da escola rival, e considera Young-sook sua namorada, embora esta o trate como um mero camarada. Young-sook curte uma paixão secreta (e antiga) pelo colega Joong-gil (Lee Jong-suk). Joong-gil era o melhor amigo de Young-sook na infância, mas agora procura ignorá-la, especialmente por ser alvo constante de bulling do brigão Gwang-sik. Joong-gil é um garoto sem grandes objetivos na vida, fora o de seduzir o maior número possível de garotas na escola. Ele realmente se considera o maior conquistador da cidade, e fica especialmente entusiasmado com a aparição de uma nova aluna em sua escola, So-hee (Lee Se-yeong), uma garota muito bonita, mas um tanto arisca.



Hot Young Bloods, de autoria do cineasta Lee Yeon-Woo (Running Turtle, 2009) tem um enredo que caberia muito bem em uma série de TV, mas como roteiro de filme, carece de uma “liga” que una os eventos da trama. Além do mais, o cineasta/roteirista demora demais para revelar os problemas pessoais dos protagonistas (traumas do passado, sofrimentos secretos atuais), que são essenciais para que o espectador possa compreender e se solidarizar com os mesmos. Quando finalmente entendemos os motivos para a rebeldia e solidão de Young-sook, ou a superficialidade emocional de Joong-gil, é quase tarde demais para empatizar com eles, como eles mereceriam.



Mas, apesar destas falhas cruciais no roteiro, Hot Young Bloods é um filme que merece ser visto e apreciado, ao menos pelas belas atuações do elenco jovem. E ao contrário do que se poderia pensar, não é Lee Jong-suk o grande destaque do filme, mas sim a jovem revelação Park Bo-young. A cada novo trabalho da atriz, fica mais claro seu talento diferenciado. Da delicada Soon-yi de A Werewolf Boy (2012) à rebelde Young-sook de Hot Young Bloods, Park Bo-young impressiona por sua maturidade, e pela paixão que imprime aos seus personagens. É um talento nato, que não se adquire em nenhuma escola de interpretação. E ela tem tido a oportunidade de atuar ao lado de outros atores jovens e talentosos, como é o caso de Lee Jong-suk e Kim Young-kwang (Plus Nine Boys). Aliás, quem ainda não pôde ver este filme, mas acompanhou os dois atores no recente drama Pinocchio (2014), terá a oportunidade de ver uma divertida inversão de poderes, com o pobre Lee Jong-suk sofrendo horrores nas mãos do malvado Kim Young-kwang. Apesar da choradeira e dos olhos roxos, é um prazer ver esta dupla junta mais uma vez!



Enfim, Hot Young Bloods é um filme agradável, que tem como crédito trazer qualidade ao cinema voltado ao público adolescente, tão carente, nos últimos anos, de boas estórias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...