11 de mar de 2015

Mondai no Aru Restaurant (drama, 2015)


País: Japão
Gênero: Comédia, Drama, Culinária
Duração: 11 episódios
Produção: Fuji TV
Música tema: Mondai Girl, com Kyary Pamyu Pamyu

Direção: Namiki Michiko, Kato Yusuke
Roteiro: Sakamoto Yuji

Elenco: Maki Yoko, Higashide Masahiro, Nikaido Fumi, Takahata Mitsuki, Matsuoka Mayu, Usuda Asami, YOU, Suda Masaki, Yasuda Ken, Tayama Ryosei, Fukikoshi Mitsuru, Sugimoto Tetta.


Resumo

Tanaka Tamako e suas amigas resolvem abrir um simpático bistrô, na cobertura de um prédio. Mas elas terão de enfrentar a competição do empresário Ameki Taro, e seu restaurante vizinho, cujo chef é o ex-namorado de Tanaka, Monji Makato. Mais do que uma luta por mercado, é uma batalha contra o tratamento desigual e desrespeitoso que estas mulheres vêm recebendo da sociedade machista que as rodeia.



Comentário

Apesar de dar preferência aos dramas coreanos, sempre que descubro um bom drama japonês, tenho de admitir sua maior criatividade e ousadia, ao menos em termos de temática. Como o ano começou meio morno (ao menos para meu gosto) na TV coreana, fui buscar um dorama, e o tema culinário de Mondai no Aru Restaurant foi o que primeiro me chamou a atenção – realmente gosto de dramas sobre culinária, restaurantes, etc. Mas Mondai no Aru Restaurant é muito mais que um drama sobre o mundo da alta gastronomia (como Dinner, ou Pasta). O roteirista Sakamoto Yuji é conhecido por enfocar temáticas contemporâneas em seus dramas. Das complicações do casamento, em Saikou no Rikon, à dura vida das mães solteiras no Japão, em Mother, Sakamoto Yuji tem um olhar crítico e muito acurado sobre as idiossincrasias da cultura japonesa. Por isso, pode parecer estranho a primeira vista um homem escrever de forma tão contundente sobre a sociedade machista, mas Sakamoto consegue atingir todos os pontos nevrálgicos, sem concessões. Aliás, poucas vezes se viu num drama o machismo e a misoginia do homem japonês ser tratado de forma tão direta, e ao mesmo tempo, tão empática (ao menos para as mulheres). Por um lado, é uma pena que não tenha sido uma mulher a escrever uma estória tão verdadeira sobre o mundo feminino, mas, por outro lado, é bom saber que existem homens capazes de reconhecer e criticar as muitas injustiças sociais sofridas por nós, mulheres.



Mas Mondai no Aru Restaurant não é só drama, ou um mero libelo feminista - a comédia e o romance (mesmo que em doses agridoces) também estão garantidos. Além do ótimo roteiro, destacam-se em igual medida a direção, a cargo de Namiki Michiko e Kato Yusuke, e o elenco, especialmente o feminino.




Maki Yoko (Saikou no Rikon) brilha como a jovem empreendedora Tanaka Tamako, uma mulher que exala confiança e determinação. Mesmo nos momentos mais difíceis, Tanaka encontra forças para alcançar seus sonhos, e, principalmente, para vingar o assédio sofrido pela amiga e colega Fujimura Satsuki (Kikuchi Akiko), nas mãos do empresário Ameki Taro (Sugimoto Tetta, de Inpei Sousa). Para se livrar dos constantes maus tratos e humilhações dos superiores, Tanaka convida a colega Nitta Yumi (Nikaido Fumi: Melhor Atriz Iniciante no Festival de Veneza, pelo filme Himizu), o confeiteiro travesti Oshimazuki Haiji (Yasuda Ken, de Inpei Sousa) e a dona-de-casa Morimura Kyoko (Usuda Asami), para abrir um restaurante. Ela encontra um imóvel barato, no alto de um prédio de três andares, no bairro Jungumae, em Tóquio. Juntas, as amigas reformam o local abandonado, e o transformam num charmoso bistrô, que batizam de “Bistrô Fou”. 


Mas não foi coincidência Tanaka ter escolhido abrir seu bistrô justo em frente ao novo empreendimento do ex-chefe Ameki Taro. E além de competir com o asqueroso Ameki, ela irá aproveitar para por em pratos limpos sua relação fracassada com o sexy chef Monji Makato (Higashide Masahiro, de Goshisousan). E Tanaka consegue mais uma grande aliada na disputa com Ameki Taro, sua filha Ameki Chika (Matsuoka Mayu), uma chef de cozinha talentosa, que odeia o pai, por ter abandonado a família quando ela era criança. Completam o grupo de amigas de Tanaka, a boêmia Karasumori Nanami (YOU), e a suposta rival Kawana Airi (Takahata Mitsuki, de GTO).




Mondai no Aru Restaurant não é mais uma comédia gastronômica bobinha (embora apresente pratos lindos, de dar água na boca), e a “aspereza” de certas cenas pode às vezes chocar e incomodar, mas a humanidade das mulheres do Bistrô Fou nos faz torcer, não apenas para que consigam superar todos os preconceitos sociais, mas que possam, como diz uma das personagens “apenas viver feliz e honestamente”.

6 comentários:

  1. Hey Sam, tudo bem?

    Adoro sua escrita/comentários que sempre me faz procurar os dramas avida para assisti-los, e com esse não foi diferente, confesso que ainda não aprendi a amar os dramas japoneses como amo os coreanos... eu queria saber onde você assistir os dramas, em especial esse.
    Parabéns seu site é lindo, um dia quando crescer quero escrever que nem você.
    Bjos.

    Fran

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fran, em primeiro lugar, muito obrigada pelos elogios, são um enorme incentivo para eu continuar compartilhando meu amor pela cultura asiática neste espaço.

      Sobre os dramas japoneses (ou "doramas" como eles gostam de chamá-los) sempre há tempo de dar uma chance a eles, afinal, até os coreanos têm feito remakes dos doramas!

      Quanto aos meios para ver dramas japoneses, é um pouco mais complicado que achar dramas coreanos ou taiwaneses, mas não impossível. Uma dica é esperar o drama acabar, e só então procurá-lo, e checar se a tradução foi concluída (pode ser bem frustrante quando a tradução não é concluída, e isso é raro, mas pode acontecer). Mas, se vc não for tão ansiosa, pode ir acompanhando o drama em tempo real, como estou fazendo com Mondai no Aru... Sugiro começar checando os sites de streaming, como VIKI, ou dramafever, e, se não tiver sucesso, partir para foruns como jdramacity, asia-team, d-addicts, doramax264, etc. Se vc tiver fluência em inglês ou espanhol fica bem mais fácil encontrar doramas com legendas, com certa rapidez.

      Espero ter te ajudado um pouco com estas dicas,
      bjs,
      Sam.

      Excluir
  2. Assisti e recomendo, ótima série. Acho que faria sucesso se fosse lançada dublada aqui no Brasil. E parabéns pelo ótimo review.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Nautilus,

      Muito obrigada pelo comentário e pela recomendação!
      abraços,
      Sam.

      Excluir
  3. Anônimo6:48 PM

    oi, adorei ver a resenha desse dorama aqui , me surpreendi por vc dizer que o roteirista é um homem , mas ele retratou muito bem como é o universo corporativista machista , não só o japonês, mas mesmo o brasileiro.
    aproveito para dizer que tem legendado no www.meteordramas.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi amigo (ou amiga!),
      que bom que você gostou da resenha e do drama, e
      obrigada pela dica do link, para quem tiver interesse em ver esta bela série.

      abraços,
      Sam.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...