22 de jul de 2012

Sign (Episódio 13)


Recap (spoilers!)

Como visto ao final do episódio 13, o Dr. Yoon Ji-hoon destrói os argumentos da promotoria, que acusava o empresário Jeong Cha-yeong  pelo crime de homicídio. Segundo o argumento do legista, a quantidade de veneno (antimônio) encontrada nas vítimas não era suficiente para comprovar a causa das mortes.


Sendo assim, o juiz ordena a liberação do acusado. A promotora Jeong Woo-ji e o detetive Choi I-han ficam frustrados e revoltados com a atitude do Dr. Yoon. Já a Dra. Go Da-kyeong tenta acreditar que há um motivo plausível para o seu chefe ter agido dessa forma.


Ao confrontar o Dr. Yoon, Da-kyeong houve o argumento de que as provas encontradas até o momento seriam muito frágeis para conseguir incriminar alguém nos tribunais. O Dr. Yoon resolve investigar o caso mais a fundo e encontrar provas sólidas para condenar o magnata.


A primeira dedução de Yoon é que o empresário Jeong teria passado a usar um veneno diferente dos primeiros casos, muito mais rápido e letal. O conglomerado Han Young adquiriu uma indústria farmacêutica que estaria fazendo pesquisas com uma toxina natural, extraída do baiacú. Yoon e Da-kyeong se dão conta que essa pode ser a prova que faltava.


Enquanto isso, Lee Cheol-eon, funcionário do Grupo Han Young, chega ao escritório do presidente Jeong. O detetive Choi avisa o Dr. Yoon sobre o perigo da situação e todos correm até a empresa, temendo o pior.


Lee Cheol-eon diz ao chefe que não está ali para chantageá-lo, mas para esclarecer que além dos amigos, Jeong teria matado sua futura esposa, Han Tae-joo, que ainda por cima estava grávida. Jeong não parece preocupado e oferece uma bebida para Lee. Trêmulo, ele aceita o copo de uísque. Jeong também bebe, e faz piada com o medo visível do rapaz de estar sendo envenenado. Lee explica que desta vez ele mesmo envenenou a bebida, e que ambos estão condenados.


O Dr. Yoon fica chocado com a conclusão trágica do caso e sente-se responsável por ter deixado o criminoso escapar, resultando na morte de mais um inocente. Da-kyeong tenta consolá-lo dizendo que não foi sua culpa, mas o médico se sente culpado demais para ouvir qualquer argumento racional.


Num clima muito mais ameno, a promotora Jeong e seu policial favorito, o detetive Choi, bebem soju em um bar. Choi pede que a promotora coloque seus óculos de leitura, pois ela fica muito charmosa com eles. Ela fica encabulada, mas concorda e é surpreendida por um beijo do rapaz. Furiosa, ela o chuta para fora da mesa.


Nesse momento o detetive Choi recebe um telefonema importante. É a jovem Lee Soo-jung, condenada pelo assassinato do músico Seo Yoon-hyung. Ela diz estar com medo de ser morta e pede que Choi vá até o presídio, pois ela quer contar toda a verdade sobre a morte do ex-namorado Seo.

Já a Dra. Da-kyeong está preocupada com o sumiço do Dr. Yoon e vai procurá-lo em uma pequena vila do interior, à beira de um grande lago, onde ele costumava ir pescar com o falecido Dr. Jeong Byeong-do.


O detetive Choi e a promotora Jeong vão até o presídio conversar com Lee Soo-jung, mas ao chegar ao local, são avisados de que terão de esperar, pois ela tem outra visita no momento. Trata-se de Kang Seo-yeon, que veio alertar Soo-jung para que fique calada, e cumpra a pena completa sem protestar.


É à beira de um lago congelado que Da-kyeong encontra o Dr. Yoon. Ela pede que ele volte à Seul, e conta que interceptou a carta de demissão que ele enviara ao SNF.


No presídio feminino, a promotora Jeong e o detetive Choi ficam perplexos com a atitude de Lee Soo-jung, que nega ter algo a dizer a eles, e diz que na verdade não estava sendo ameaça de morte por ninguém.


Go Da-kyeong insiste em ficar com o Dr. Yoon até que ele decida voltar para Seul, mas ele está irredutível. Ao descobrir que terá de dividir um quarto com ele na única pousada da vila, ela fica nervosa, mas não quer partir.


Ela resolve dar uma volta pelas redondezas sozinha, e ao tentar alcançar uma das crianças da vila vai parar em uma casa vazia, onde encontra um idoso morto.


Ela chama o Dr. Yoon, mas quando eles chegam ao local, o corpo desapareceu. Eles resolvem chamar a polícia, mas não há sinal de celular, e alguém esvaziou os pneus de seus carros.

Em Seul, a promotora Jeong e o detetive Choi ficam desconfiados com a reação de Lee Soo-jung durante sua visita. Choi resolve voltar ao presídio para interrogar novamente a jovem.


Da-kyeong e o Dr. Yoon encontram-se isolados na aldeia e resolvem procurar o cadáver sumido, antes que ele e as provas de um possível crime desapareçam para sempre.

Legendas em português, cortesia “Tea House and Cinema”
Link: http://bit.ly/GO72BR
Link para vídeo (raw) torrent: http://bit.ly/1H4jIAD

Observação importante: "Esse não é um site do tipo 'fansub'. Todas as legendas traduzidas por esse blog foram feitas para consumo pessoal (para encaminhar a amigos e familiares) e são divulgadas aqui como cortesia. Portanto, não serão aceitos pedidos (de títulos de dramas ou filmes), sugestões (de formato de vídeo, etc.) ou reclamações (sobre atrasos, formato de arquivos, etc.). Por favor, peço a sua consideração e respeito, pois muitas horas de lazer e descanso são perdidas na realização dessas traduções.

Um comentário:

  1. FELIZ DE DO FANSUB, QUERO AGRADECER POR TODOS OS DORAMAS E TODAS AS FELICIDADES QUE VCS JÁ ME DERAM ....E DIZER O QUANTO AMO VCS
    OBRIGADO
    http://asianonlinee.blogspot.com/2012/07/dia-comemorativo-para-os-fansubs.html

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...