20 de jul de 2017

Fight My Way (drama, 2017)




País: Coréia do Sul
Gênero: Drama, Romance, Comédia
Duração: 16 episódios
Produção: KBS2 TV

Direção: Lee Na-jeong, Kim Dong-hwi
Roteiro: Lim Sang-choon

Elenco: Kim Ji-won, Park Seo-joon, Song Ha-yoon, Ahn Jae-hong, Kim Seong-oh, Jin Hee-kyeong, Jo Eun-yoo, Son Byung-ho, Choi Woo-sik, Kwak Dong-hyeon, Pyo Ye-jin, Kwak Si-yang, Lee Jung-eun, Jeon Bae-su, Kim Gun-woo, Lee Elijah.

Resumo

Quatro amigos de infância batalham para sobreviver em empregos medíocres, sem deixar de sonhar com um futuro melhor...

Comentário

Onde está a tvN quando precisamos de dramas que contem estórias de gente como a gente? Se o caro leitor, como eu, curtiu a franquia “Answer Me...” deve sentir falta de dramas que retratem a vida como ela é, mas com aquela pitada de humor e irreverência, para não deixar o tema tão pesado, não é mesmo? Sendo assim, foi um grande prazer assistir este belo drama chamado Fight My Way, que revela mais um novo roteirista, Lim Sang-choon (Be Proud, Beck´s Back). O drama é dirigido pela jovem PD Lee Na-jeong (Oh My Venus, Nice Guy), em parceria com Kim Dong-hwi (A World Without Simpaty).

Com uma fusão muito inteligente de comédia romântica e drama social, Fight My Way conta a estória de dois casais de amigos, Ko Dong-man e Choi Ae-ra, Baek Seol-hee e Kim Joo-man. Os quatro se conheceram na infância, numa pequena cidade litorânea e, adultos, foram morar juntos na capital. Num condomínio antigo de subúrbio, eles compartilham as alegrias e tristezas de uma vida independente, mas de muitos sacrifícios.     


Ko Dong-man (Park Seo-joon, de The Beauty Inside, Witch´s Love) queria muito ser lutador de taekwondo, mas, ao perder a luta que o alçaria à carreira olímpica, desistiu do sonho de ser um atleta de elite. Sem formação universitária, ele tem um emprego nada glamouroso, numa empresa de dedetização. 


Sua melhor amiga, Choi Ae-ra (Kim Ji-won, de Descendants of the Sun, The Heirs), também não teve sorte, e o desejo de ser uma apresentadora de TV nunca foi realizado. Ae-ra trabalha na recepção de um shopping center, e, apesar do salário minguado, ainda ajuda o namorado Kim Moo-gi (Kwak Dong-hyeon, de Moonlight Drawn By Clowds), que não trabalha, com a desculpa de estar estudando para um concurso público. O ator Kwak Dong-hyeon faz uma participação especial muito rápida, mas divertidíssima. O pai de Ae-ra, Choi Chun-gab (Jeon Bae-su, Forest of Secrets), pescador, dono de um restaurante modesto, foi abandonado pela mulher, e criou a filha sozinho.


Baek Seol-hee e Kim Joo-man namoram firme há seis anos. Apesar de Seol-hee morar com a amiga Ae-ra, passa mais tempo no apartamento de Joo-man, num relacionamento praticamente de casados. Aliás, o sonho de Seol-hee (Song Ha-yoon, de The Whistleblower, Sweden Laundry), funcionária de telemarketing, é ser mãe e dona-de-casa. Um desejo que pode parecer modesto, mas é o direito de cada um escolher seu caminho para a felicidade. Joo-man (Ahn Jae-hong, de Answer Me 1988), por outro lado, é gerente de uma empresa de vendas online, e trabalha duro para ser promovido, e poder ter um salário mais digno. A mãe de Seol-hee, Geum-bok (a sempre simpática Lee Jung-eun, de Oh My Ghostess) gosta do genro, mas sabe que a família dele não trata sua filha com o devido respeito. Uma jovem aprendiz, Jang Ye-jin (Pyo Ye-jin), começa a assediar Joo-man, e Seol-hee, que trabalha na mesma empresa, percebe que o noivo não se esforça o bastante para rejeitá-la. A partir daí o longo relacionamento do casal, que parecia tão sólido, entra em crise.


Hwang Jang-ho (Kim Seong-oh, de Warm and Cozy), ex-treinador de Ko Dong-man, o convida para assistir uma luta de MMA. Dong-man fica chocado ao ver que o astro da luta é Kim Tak-soo (Kim Gun-woo), seu antigo rival no ringue. Ao ver a fama que Tak-soo alcançou, Dong-man se dá conta de que perdeu anos lamentando os erros do passado, enquanto poderia estar lutando, e ganhando muito dinheiro com isso! Sou fã do ator Kim Seong-oh, que está realmente fantástico no papel do treinador/cozinheiro que é o maior entusiasta do discípulo Dong-man. Son Byeong-ho também rouba a cena no papel de Ko Hyeong-sik, o pai severo de Dong-man.


Enquanto isso, Ae-ra é cortejada por um ex-colega de escola de Joo-man, o médico Park Moo-bin (participação especial de Choi Woo-sik, de Train to Busan). O novo interesse romântico de Ae-ra desperta o ciúmes de Dong-man, que finalmente se dá conta de seus verdadeiros sentimentos por ela. Mas a coisa esquenta mesmo quando a ex-namorada de Dong-man, Park Hye-ran (Lee Elijah, The Return of Hwang Geum-bok), recém-divorciada, quer reatar com o rapaz.


Hwang Bok-hee (Jin Hee-kyeong, de Mom) é a nova dona do condomínio, uma mulher bonita, mas misteriosa, que está sempre de olho nas idas e vindas de Ae-ra e sua turma. O filho da Sra. Bok-hee, Kim Nam-il (participação especial de Kwak Si-yang, de Chicago Tipewriter, Second to Last Love), estranhamente, também gosta de implicar com Ae-ra, cada vez que cruza com ela.


É divertido acompanhar a evolução do casal Ae-ra e Dong-man, de companheiros de travessuras na infância, a jovens adultos que apoiam um ao outro nos bons e maus momentos, até, inevitavelmente, se apaixonarem. E foi muito engenhosa a tática do roteirista de apresentar os episódios mais memoráveis da infância do casal, em flashbacks, no final de cada episódio. 


Depois de presenciar a atuação impactante de Park Seo-joon (e a transformação sensacional de seu físico), fica combinado que ele deve se dedicar exclusivamente a papeis pouco convencionais, e dar adeus aos herdeiros mimados, ou executivos esnobes.


O casal Seol-hee e Joo-man também conquistou a simpatia da audiência, pela abordagem delicada e realista dada ao seu relacionamento, reforçada pelas belíssimas atuações de Song Ha-yoon e Ahn Jae-hong (que tem uma carreira mais prolífica no cinema).


Fight My Way é uma tragicomédia suburbana, com personagens encantadores, que vivem sua realidade trivial como se estivessem dentro de um grande épico...

Um comentário:

  1. Não pude deixar de comentar nesse post...
    Li algumas resenhas e devo dizer que sua abordagem e exposição dos dramas é muito boa! falando tecnicamente e expondo de maneira simples e direta pontos importantes, e fatores que interessam desde os escritores e um pouco dos atores até reflexões sobre o drama em geral como fez - de modo incrível, se me permite- com esse ultimo parágrafo resumindo em poucas frases o que foi Fight for My Way. Confesso que sinto falta em suas resenhas a exposição da sua opinião mais claramente a respeito doa dramas, mas entendo que uma resenha muito tendenciosa não é lá muito "ético", digamos assim.
    Enfim, meus parabéns, suas resenhas são ótimas!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...