4 de mai de 2017

Kekkonshiki no Zenjitsu ni/ On The Day Before The Wedding (drama, 2015)




País: Japão
Gênero: drama
Duração: 10 episódios
Produção: TBS TV

Direção: Takemura Kentaro, Hori Hideki, Tsukahara Ayuko, Murao Yoshiaki
Roteiro: Takahashi Maki, Shimada Ureha, Yamamuro Yukiko

Elenco: Karina, Harada Mieko, Suzuki Ryohei, Endo Kenichi, Yamamoto Yusuke, Mano Erina, Miho Jun, Enami Kyoko.

Resumo

A vida tranquila de Serizawa Hitomi é abalada com a descoberta de uma doença grave e a volta da mãe, Kashiwada Kanako, desaparecida há anos.

Comentário

Apesar de gostar muito dos dramas japoneses, acabo assistindo muito mais dramas coreanos, por que será que isso acontece? Um dos motivos é uma certa dificuldade que tenho de escolher, entre tantos lançamentos, os que valham a pena ver, já que as críticas costumam ser muito superficiais ou incompletas. Tanto que me quase passou despercebido este drama maravilhoso, protagonizado por uma de minhas atrizes favoritas, Karina. O último filme de Karina foi Girls For Keeps, em 2012, e o último drama foi Summer Nude, em 2013, portanto, passado tanto tempo, é muito bom ver a atriz de volta, em plena forma.


Kekkonshiki no Zenjitsu ni conta a estória de uma jovem que, às vésperas do casamento, é diagnosticada com um tumor cerebral. Apesar do tema pesado, os roteiristas conseguem fugir dos clichês típicos ao gênero. Abordando o assunto com sensibilidade e bom humor, Kekkonshiki no Zenjitsu ni é um drama que, ultimamente, celebra a vida.



Karina (Priceless, Real Clothes) é Serizawa Hitomi, funcionária de uma empresa de empreendimentos imobiliários. Seu noivo é o médico Sonoda Yuichi (Suzuki Ryohei, de Hana-Kimi 2007, Inspector Zenigata), cujo único desejo é casar-se e seguir com seu trabalho na pequena clínica particular da família. Hitomi tem uma vaga lembrança da mãe, que a abandonou na infância. Apesar disso, ela foi criada com amor e atenção redobrada pelo pai, Serizawa Kensuke (Endo Kenichi, de Strawberry Night, Ando Lloyd), e a tia, Serizawa Saki (Miho Jun). A vida de Hitomi segue agitada, com o trabalho e os preparativos para o casamento com o Dr. Yuichi. Mas Hitomi começa a ter dores de cabeça crônicas e resolve fazer um check up, e o diagnóstico não poderia ser pior, um tumor cerebral.


Hitomi tem um caráter um tanto reservado e um espírito independente, e, sendo assim, acaba escondendo da família e amigos seu grave problema de saúde. É neste momento estressante na vida de Hitomi que sua mãe, Kashiwada Kanako (Harada Mieko, de Shinzanmono), reaparece, depois de tantos anos sem dar notícias. Com uma personalidade esfuziante, nada discreta mesmo, ela causa um grande choque na tranquila Hitomi. Quanto mais a mãe tenta se aproximar da filha, mais rejeição provoca nela e em seu pai, o Sr. Serizawa. Para tentar reconquistar a filha, Kanako muda de estratégia e procura a ajuda das pessoas que convivem com Hitomi. Kanako usa Maehara Shota (o gatíssimo Yamamoto Yusuke, de Hana-Kimi 2007, GTO), amigo de infância de Hitomi, para atrair a filha para um passeio. Ela também resolve aparecer de surpresa no encontro formal entre o pai de Hitomi e os pais do Dr. Yuichi. Acontece que a mãe de Yuchi, Sonoda Kyoko (Enami Kyoko) é uma mulher muito esnobe, que não gosta nada do comportamento pouco formal de Kanako. Além disso, ela tem planos de casar o filho com a jovem Hirose Mana (Mano Erina), herdeira do diretor de um grande hospital.



Aos poucos Hitomi vai descobrindo alguns fatos sobre a vida de sua mãe, uma fotógrafa internacionalmente conhecida, que volta ao Japão e, sem laços familiares, acaba por instalar-se num orfanato nos arredores de Tóquio, onde realiza um trabalho voluntário. O pai de Hitomi se recusa a falar sobre a ex-mulher, mas é intrigante como Kanako parece sentir-se no direito de impor-se sobre a filha, apesar de tê-la abandonado, e causado um grande trauma na família. Todos estes segredos vão se desvanecendo aos poucos, enquanto Hitomi descobre a importância de confiar e a apoiar-se nas pessoas que a amam, para enfrentar o grande sofrimento que a espera.



É verdade que Kekkonshiki no Zenjitsu ni tem momentos melancólicos e até mesmo desesperadores para Hitomi, mas seu desejo inquebrantável de viver é emocionante, verdadeiramente admirável! E é graças à atuação preciosa de Karina que recomendo enfaticamente que assistam este belo drama...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...