14 de jan de 2013

He Who Can´t Marry (drama, 2009)


Título alternativo: The Man Who Can´t Get Married
País de origem: Coréia do Sul

Gênero: Romance, Comédia
Duração: 16 episódios

Direção: Kim Jeong-gyoo
Roteiro: Yeo Ji-na

Elenco: Ji Jin-hee, Yoo Ah-in, Uhm Jung-hwa, Yang Jeong-ah, Kim So-eun, Kim Byeong-gi.
 
Resumo
 
Um arquiteto neurótico se apaixona por uma bela médica, mas hesita em abdicar da vida confortável de solteiro.

Comentário

He Who Can´t Marry foi um dos primeiros dramas coreanos que assisti. Recentemente o revi e pude comprovar que não fui iludida pela memória, pois me diverti tanto quanto da primeira vez com os 16 episódios desta comédia romântica deliciosa.

He Who Can´t Marry é um remake do drama Kekkon Dekinai Otoko produzido pela Fuji TV (Japão), e estrelado por Abe Hiroshi.


Na versão coreana, Ji Jin-hee assume o papel do arquiteto neurótico Jo Jae-hee, que, como diz o título, não pode (ou não quer) se casar. Quarentão, ele é um arquiteto bem sucedido, premiado por seu talento profissional. Mas, para a família e colegas de trabalho, ele é um fracasso como pessoa, por ainda não ter se casado e constituído família. A mãe de Jae-hee não se conforma que ele não seja comprometido, enquanto a irmã mais nova é bem casada com um médico e tem uma menina adorável.


A sócia do arquiteto, Yoon Gi-ran (Yang Jeong-ah), e o estagiário, Park Hyeon-gyoo (Yoo Ah-in), fazem coro ao criticar seus hábitos de solteirão recluso. Eles o acham muito esquisito, mas não parecem perceber que o problema é bem mais sério. As neuroses de Jae-hee tem um alto grau de patologia, o que muitas vezes chega a atrapalhar sua rotina e saúde física. Obsessivo-compulsivo, ele é organizado ao extremo. Seu apartamento é impecável, não se vê nenhuma manchinha de sujeira ou objeto fora do lugar.


No entanto, dois eventos distintos irão mexer com a rotina do arquiteto. Primeiro, a chegada de uma nova vizinha, Jeong Yoo-jin (Kim So-eun), uma jovem adorável, com seu cachorrinho chamado Sanggu. 


Ela não fica nada satisfeita com os hábitos estranhos do vizinho, que adora ouvir música clássica no volume máximo. Uma noite, ela resolve bater em sua porta para reclamar do barulho, mas acaba encontrando o coitado passando mal, e chama uma ambulância. No hospital Jae-hee vai conhecer outra mulher interessante. É a doutora Jang Moon-jung (Uhm Jung-hwa), uma bela mulher de trinta e cinco anos, solteira. Como Jae-hee, Moon-jung também vive sendo pressionada pelo pai viúvo para que se case, o que gera muitos conflitos familiares. Mas ao contrário de Jae-hee, a médica é uma pessoa muito normal, que apenas não teve a sorte de encontrar o amor.


Jae-hee se sente atraído pela médica, mas ao invés de admitir o interesse por ela, passa a frequentar o hospital quase diariamente, sempre com algum sintoma diferente, só para poder revê-la. Mas tudo que ele consegue é deixar a médica confusa e irritada na maioria dos encontros, pois ele tem a mania de ressaltar os supostos defeitos da moça, incluindo o fato de ela ser uma “solteirona”. É claro que ele não admite se encontrar na mesma situação. Na visão machista do arquiteto, ao contrário das mulheres, um homem pode ser descomprometido por opção, e ser muito feliz assim.


E é entre o convívio diário mais ou menos forçado com a jovem vizinha Yoo-jin, e a médica charmosa Moon-jung, que não sai de sua cabeça, que Jae-hee irá repensar seus conceitos de vida.


Além da temática moderna – a solidão nas grandes cidades, o dilema do casamento, as dificuldades de sucesso profissional entre os jovens – o drama conquista o espectador com seu elenco encantador. 


A surpresa começa pela escolha improvável do ator Ji Jin-hee (The Great Seer) como o arquiteto neurótico, quase assexuado. Ji, um homem bonito e másculo, acostumado a papéis fortes, se revela um grande comediante, e convence cem por cento na construção de seu personagem. Não é fácil tornar simpático um personagem tão falho, mas no final das contas, percebemos que Jae-hee é um vencedor, um homem que luta contra todas as suas fraquezas para viver em uma sociedade egoísta e pouco benevolente, para tentar ser feliz. No fundo, acho que é o drama nos traz uma bela mensagem de solidariedade e tolerância.


Contracenando com Ji, Uhm Jung-hwa (Bestseller) uma atriz sempre segura em seus papéis, e que consegue fazer rir e emocionar com igual intensidade, sem perder sua feminilidade natural. Uhm Jung-hwa é irmã do ator Uhm Tae-woong (Cyrano Agency, Doctor Champ).


Adorável é o casal formado por Yoo Ah-in e Kim So-eun (The Horse Healer), que nos fazem dar boas risadas ao longo da trama. A fama de Yoo Ah-in veio com seu papel inesquecível no drama sageuk SungKyunKwan Scandal, mas o ator pisou na bola com o drama Fashion King. Yoo, que também faz muito sucesso como modelo, deixa as fãs na expectativa quanto aos seus novos projetos, tanto na TV como no cinema.


A roteirista Yeo Ji-na é uma grande escritora e, para quem não conhece seu trabalho, vale conferir o drama 9 End 2 Outs, e o filme Il Mare.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...