4 de ago de 2016

Watashi Kekkon Dekinai Janakute, Shinain desu (drama, 2016)




País: Japão
Gênero: comédia romântica
Duração: 10 episódios
Produção: TBS

Direção: Tsukahara Ayuko, Tsuboi Toshio, Anami Akihiro
Roteiro: Kaneko Arisa, baseado no romance "Sparta Konkatsu Juku" de Mizuno Keiya

Elenco: Nakatani Miki, Fujiki Naohito,Tokui Yoshimi, Omasa Aya, Seto Koji, Natsuki Mari, Ranju Tomu, Hiraiwa Kami, Matsui Jurina, Kentaro, Hasegawa Kyoko.

Resumo

A ponto de completar 40 anos, a dermatologista Tachibana Miyabi começa a questionar-se sobre as vantagens e desvantagens de viver sozinha. Será que é tarde para encontrar o amor? O chef Tokura Seiji irá ensinar Miyabi como conquistar o homem perfeito.


Comentário

Quem tiver urgência em matar a vontade de ver uma boa comédia romântica, pode mergulhar na deliciosa Watashi Kekkon Dekinai Janakute, Shinain desu (It's not that I can't marry, I don't marry).

O drama é uma adaptação da roteirista veterana Kaneko Arisa (Fuyou no hito ~fujisanchou no tsuma, Stand Up!!) sobre o romance "Sparta Konkatsu Juku" de Mizuno Keiya. Os japoneses andam bem preocupados, nos últimos tempos com a falta de interesse dos jovens em casar-se e ter filhos, mas também com as mulheres bem sucedidas profissionalmente, que precisam recorrer a casamentos arranjados (os chamados omiai), para encontrar o amor. Consequentemente, o tema anda superexplorado pelos escritores de dramas, mas nem sempre com sutileza ou sabedoria. Apesar do tom por vezes machista, algo quase inevitável na conservadora cultura japonesa, Watashi Kekkon Dekinai Janakute surpreende positivamente por suas cenas românticas ousadas (para um drama japonês) e pela sensibilidade com que os personagens são retratados.


Tachibana Miyabi (Nakatani Miki) é uma médica, orgulhosa proprietária de uma clínica de dermatologia estética em Aoyama. Prestes a completar 40 anos, e sem ter tido um relacionamento sério há quase 5 anos, Miyabi mora sozinha, em um belo apartamento, com um pequeno cão como companhia. Apesar disso, Miyabi leva uma vida confortável, recebendo a visita ocasional de sua mãe viúva,Akiko (uma divertidíssima Natsuki Mari) e colecionando mangás. Mas a sociedade não parece aceitar, ou compreender, que uma mulher sinta-se completa sem a realização do casamento. Numa reunião de ex-colegas de faculdade, ela sente-se desconfortável ao ver que todos estão casados e com filhos, e, o pior, lamentam abertamente o fato de ela ser tão bonita, mas estar solteira... Miyabi encontra-se com outras duas amigas solteiras, para jantar num restaurante japonês badalado, e desabafa sobre os comentários maldosos de seus colegas médicos.


Ouvindo a conversa das mulheres, o dono e chef do restaurante, Tokura Seiji (Fujiki Naohito), não apenas se mete na conversa, como critica rispidamente o comportamento das mulheres. O alvo principal do chef é a pobre Miyabi, a quem ele acusa de não ser o tipo de mulher com quem qualquer homem desejaria se casar. Obviamente ofendida, a médica retruca que não é que ela não possa se casar, apenas não quis se casar. Apesar de sentir-se incomodada com os comentários amargos de Tokura, Miyabi decide arrumar um pretendente, só para provar ao chef do que ela é capaz.


Neste meio tempo, Miyabi reencontra uma velha paixão de adolescência, Sakurai Yosuke (Tokui Yoshimi), que, felizmente, também continua solteiro. O encontro inesperado traz muitas lembranças dos tempos de escola, quando os amores da juventude eram tão intensos quanto inseguros. Miyabi fica esperançosa em finalmente conquistar o amor de Sakurai, mas a chegada da namorada dele, muito mais jovem, complica as coisas. Decepcionada, Myiabi pede ajuda ao rabugento, mas autodeclarado especialista em relacionamentos, chef Tokura. Tokura promete ensiná-la passo a passo, os segredos para encontrar um homem que a peça em casamento. Ele diz que, se ela seguir suas lições, irá conquistar o amor de Sakurai (desafio que ele compara à conquista do Himalaia).


Impaciente com as dificuldades de alcançar o objetivo, Miyabi resolve aceitar a proposta da mãe, e ir a um omiai, mas estes encontros planejados não são nada românticos. Enquanto isso, ela faz amizade com Hashimoto Ryotaro (Seto Koji, de Age Harassment), um jovem garçom, que também costuma entregar os lanches no seu consultório. Miyabi fica encantada com a espontaneidade de Ryotaro. Apesar da diferença de idade, ela começa a imaginar se não é melhor desistir de perseguir Sakurai, e investir em um novo amor.


Por outro lado, Miyabi não faz ideia de que seu consultor sentimental, Tokura, foi abandonado pela mulher, Irie Chinami (Hasegawa Kyoko), e não sabe como convencer a ela e a pequena filha, a voltarem para casa.


Além do texto inteligente e muito bem humorado, o drama conta com um elenco fantástico, destacando-se é claro, o casal de protagonistas, Nakatani Miki e Fujiki Naohito. Fujiki é um dos atores mais respeitados da TV japonesa, mas, em minha opinião, tem sido muito mal aproveitado nos últimos dramas em que atuou. Sua participação mais marcante até hoje deve ter sido no drama romântico Hotaru no Hikari (com duas temporadas e um filme), mas guardo boas lembranças suas em Love Revolution, Slow Dance, Around 40, e Control. Seu personagem em Watashi Kekkon Dekinai Janakute, Shinain desu lembra um pouco o de Last Cinderella (2013), um drama que achei terrível! Mas, felizmente, desta vez o ator ganhou o destaque merecido, tendo a sorte de contracenar com uma atriz incrível, a belíssima Nakatani Miki.


Nakatani Miki (Christmas on July 24th Avenue) é uma destas atrizes raras hoje em dia, que tem um timing perfeito tanto para a comédia como para o drama. Além disso, ela é abençoada com uma beleza clássica, nada afetada. O duelo entre Nakatani e Fujiki é a melhor coisa do drama, intenso e divertido na mesma medida. As fagulhas saltam na tela a cada encontro dos dois.


Apesar de ser fã de Fujiki Naohito (e seu sorriso sedutor), também fiquei encantada com Tokui Yoshimi (Blazing Famiglia), que interpretou Sakurai Yosuke, o primeiro amor de Miyabi. Tokui é um ator muito interessante, meigo e ao mesmo tempo muito másculo! E para as espectadoras mais jovens, também há o ‘colírio’ que é o ator Seto Koji (Age Harassment), como o estudante Hashimoto Ryotaro.


Watashi Kekkon Dekinai Janakute, Shinain desu é um drama muito especial, porque questiona de forma muito séria, mas nada melodramática, as angústias das pessoas que buscam conciliar a busca do sucesso profissional, com a harmonia em família. Uma viagem na qual vale a pena embarcar, e que garanto, passa voando!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...