29 de abr de 2012

Chilling Romance (filme, 2011)


País: Coréia do Sul
Gênero: comédia, romance, suspense
Duração: 114 min.


Direção e Roteiro: Hwang In-ho

Elenco: Son Ye-jin, Lee Min-ki, Park Cheol-min, Kim Hyeon-sook, Lee Mi-do, Sin Seong-hoon.

Resumo


Um jovem mágico medíocre faz suas pequenas apresentações de rua, quando um dia avista na plateia uma garota muito bonita, mas de aspecto um tanto ‘fantasmagórico’. A presença marcante da moça faz o mágico ter uma ótima ideia para um espetáculo. Juntos, eles passam a apresentar um show de ilusionismo de grande sucesso. No entanto, o mágico começa a ficar intrigado com a personalidade tímida e arredia da garota, e quer descobrir qual é o grande mistério que cerca sua vida.



Comentário

Como vale para todo bom filme de suspense, não tem graça contar os detalhes do enredo de Chilling Romance, para não estragar suas surpresas (e sustos). Mas, dá sim para adiantar que o filme é delicioso. Trata-se de uma mistura bem dosada de comédia romântica com filme de assombração. Aliás, os próprios personagens discutem várias vezes – de forma muito divertida – as diferenças entre os dois gêneros de cinema, e em qual deles a vida da heroína se enquadra. É um uso muito inteligente e pouco afetado da metalinguagem, que acaba ajudando a deixar o clima mais leve, mesmo nas situações mais dramáticas.



O ponto alto certamente são as boas interpretações do casal principal. Ainda bem, já que o filme está basicamente centrado nos dois. Lee Min-ki, como o mágico Jo-goo, está adorável como sempre, e percebe-se sua maturidade como ator, ao transitar confortavelmente entre o drama e a comédia.

Son Ye-jin então... Nem há mais o que dizer sobre essa grande atriz do cinema coreano, que com apenas 30 anos já trabalhou com alguns dos melhores diretores do seu país. No papel de Yeo-ri, uma jovem que é assombrada dia e noite por espíritos nem sempre camaradas, Son Ye-jin mais uma vez esbanja charme e doçura. Ela e Lee Min-ki formam um casal tão bonito que nos faz torcer para que o filme realmente seja uma comédia romântica disfarçada de filme de terror – e não o contrário.

Imperdível para os corações românticos – e que também gostem de levar sustos moderados.


Quer ver mais de Son Ye-jin? Assista o belíssimo filme April Snow (2005), em que Son Ye-jin e Bae Yong-joon (Winter Sonata) formam um dos pares mais românticos da história do cinema coreano. E para ver Lee Min-ki (1985) em modo ‘super sexy’, não perca o filme A Good Day to Have an Affair (2007).

Sign (Episódio 5)



Recap (spoilers!)

No episódio anterior (ep. 4), vimos o Dr.Yoon Ji-hoon realizar a autópsia no corpo de uma jovem estudante encontrada em uma rodovia do interior. Sem os equipamentos necessários disponíveis para um exame mais apurado, eles decidem improvisar, pegando emprestado (na verdade ‘afanando’) lâmpadas ultravioleta de um bar de karaoquê local. Para isso, a Dra. Go Da-kyeong faz o Dr. Yoon pagar um verdadeiro ‘mico’!


Mas, graças à ajuda da luz ultravioleta, o Dr. Yoon pode mostrar ao policial encarregado do caso que a vítima foi atingida por um caminhão, o qual deixou uma marca diferenciada em seu corpo, um emblema em forma de águia. Além disso, o legista conclui que ela foi ferida em duas ocasiões distintas, o que sugere a possibilidade de atropelamento proposital.


Em Seul, o detetive de polícia Choi I-han também presencia uma autópsia de resultado quase idêntico, em que a vítima foi atropelada por um caminhão que deixou em seu corpo a marca clara de um emblema de águia. Mas ao contrário do Dr. Yoon, o legista nesse caso, o diretor do SNI, Dr. Lee Myeong-han, conclui que a morte foi acidental.


Nas redondezas da filial do SNI, o suposto assassino do caminhão volta a atacar.


Investigando o antigo caso do incendiário misterioso, Choi I-han vai para o sul do país, onde, por coincidência, ouve o relato de policial local sobre os casos de atropelamento de jovens garotas. Ele logo relaciona esses casos com a autópsia que acaba de presenciar em Seul.


Choi I-han convoca a promotora Jeong Woo-ji para investigar um suposto caso de assassinatos em série.


Vislumbrando uma possibilidade de restaurar sua carreira profissional decadente, ela corre para o interior, para falar com o Dr. Yoon sobre o caso. Mas primeiro, ela vai até a sede do SNI questionar os resultados da autópsia do Dr. Lee Myeong-han, sobre o caso do suposto atropelamento. Ele se vê numa saia justa ao se dar conta de ter ignorado evidências importantes durante a autópsia.

"Quer ir lá em casa ver minha coleção de gravatas borboleta?"

Na filial do SNI, a promotora Jeong cobra do Dr. Yoon os resultados das autópsias das jovens atropeladas. Ele se irrita e, para variar, mágoas do passado são relembradas. A Dra. Da-kyeong houve a discussão por detrás da porta, e fica surpresa ao saber que, no passado, os dois já foram um casal.


Frustrados por não encontrar provas concretas sobre a causa da morte das jovens, o Dr. Yoon e a colega Da-kyeong se encontram por acaso, à noite, na cena da última morte. Eles resolvem investigar as redondezas em busca de provas, e acabam encontrando uma fazenda local suspeita, onde os crimes podem ter acontecido.


O Dr. Yoon examina um dos galpões e encontra dezenas de embalagens de um anestésico de uso animal, um produto químico que pode ter sido usado nas vítimas.


Enquanto isso, a Dra. Da-kyeong encontra o caminhão com brasão de águia.


Ao ouvir alguém se aproximar e tocá-la ela toma o maior susto, e foge correndo para o interior de um dos galpões.


Ao ser acudida pelo Dr. Yoon e pela promotora Jeong, eles se dão conta que não se trata do suposto assassino, mas sim do detetive Choi. Ele conta que chegou até ali por acaso, seguindo a pista do criminoso incendiário.


Para surpresa ainda maior do grupo, vários esqueletos humanos são encontrados na fazenda, deixando claro que o assassino vem agindo há muito mais tempo do que eles imaginavam.


Link para legendas PT (cortesia “Tea House and Cinema”): http://bit.ly/1X5aQmm
Link para vídeo (raw) torrent: http://bit.ly/1H4jIAD

Observação importante: "Esse não é um site do tipo 'fansub'. Todas as legendas traduzidas por esse blog foram feitas para consumo pessoal (para encaminhar a amigos e familiares) e são divulgadas aqui como cortesia. Portanto, não serão aceitos pedidos (de títulos de dramas ou filmes), sugestões (de formato de vídeo, etc.) ou reclamações (sobre atrasos, formato de arquivos, etc.). Por favor, peço a sua consideração e respeito, pois muitas horas de lazer e descanso são perdidas na realização dessas traduções.

23 de abr de 2012

Wu Xia/Swordsmen (2011)



Wuxia – gênero cinematográfico, ou literário chinês, que mistura fantasia e artes marciais, e que pode ser traduzido livremente como ‘herói das artes marciais’. O filme “O Tigre e o Dragão”, por exemplo, foi baseado no gênero wuxia.

País: Hong Kong, China
Gênero: thriller, artes marciais
Duração: 115 min.

Produção: Peter Chan, Huang Jianxin, Jojo Hui
Direção: Peter Chan
Roteiro: Aubrey Lam

Elenco: Donnie Yen, Takeshi Kaneshiro, Tang Wei, Jimmy Wang, Kara Hui.

Wu Xia é um filme que mistura suspense com artes marciais, dirigido por Peter Chan, estrelando Donnie Yen, Takeshi Kaneshiro e Tang Wei. O filme estreiou  em maio de 2011, no Festival Internacional de Cinema de Cannes (na categoria ‘Seção da Meia-Noite’).

Para quem gosta de filmes de artes marciais, ou de dramas policiais (se gostar dos dois gêneros, está premiado!), Wu Xia é uma obra imperdível. E se o espectador (como eu) gosta de se surpreender, nem leia a sinopse abaixo e corra para ver o filme. A surpresa, no caso desse filme, realça em muito o prazer em acompanhar a trama.


Sinopse (com spoilers médios)

Wu Xia se passa no ano de 1917, pós-Dinastia Qing, na pequena vila Liu (cada vila tinha o nome de um clã, o que significava que todos os seus habitantes compartilhavam o mesmo sobrenome, no caso Liu), na fronteira de Yunnan, China.

Liu Jinxi (Donnie Yen) e sua esposa Yu (Tang Wei) são um casal simples com dois filhos pequenos, Fangzheng e Xiaotian, que mora na vila Liu. Um dia, dois bandidos entram na vila e tentam assaltar o armazém local. Liu Jinxi, que se encontrava no local no momento do assalto, luta (desajeitadamente) com os ladrões, quando vê que estes começam a agredir o casal de proprietários idosos. Ele acaba matando os bandidos durante o embate. O detetive Xu Baijiu (Takeshi Kaneshiro) é chamado para investigar o ocorrido, e descobre que os bandidos eram fugitivos perigosos, procurados pelo governo chinês. O magistrado local fica satisfeito por eles terem sido mortos em sua comarca, e Liu Jinxi é considerado um herói pelo povo da aldeia.

Entretanto, o detetive Xu fica intrigado e suspeitoso, pois não acredita que os bandidos com fama de serem grandes lutadores, poderiam ser facilmente mortos por Liu, um mero fabricante de papel. Examinando a cena do crime como um verdadeiro Sherlock Holmes, Xu é capaz de deduzir que Liu na verdade é um mestre em artes marciais, pelo ‘estrago’ que fez nos corpos dos bandidos. E investigando mais fundo ele descobre a verdadeira identidade de Liu Jinxi.

Comentário

Tive, pessoalmente, minha fase de fã de filmes chineses de artes marciais. E apesar de admirar e reconhecer o talento de Donnie Yen como lutador, sempre o achei sofrível como ator, além de pouco carismático – ao contrário de figuras simpáticas como Jackie Chan e Jet Li. Aliás, Donnie Yen nunca teve fama de simpático, muito pelo contrário. Assim, fui feliz da vida assistir Wu Xia só para ver o maravilhoso (lindo, simpático, ótimo ator) Takeshi Kaneshiro. E é claro que não me decepcionei, pois sua atuação como o detetive Xu é sensacional. Dá para perceber sua evolução constante como ator (e ele continua lindíssimo!).


Mas tive de rever meus conceitos sobre Yen. Não sei como, mas o diretor Peter Chan fez um milagre ao arrancar uma atuação tão boa de Yen. Ele consegue passar uma imagem de homem meigo, doce – no convívio com a mulher e os filhos – é verdadeiramente tocante ver o relacionamento dele com a família.


Por outro lado, quando seu passado é revelado, e vemos todo seu potencial de mestre das artes marciais, é de ‘cair o queixo’. O homem está em plena forma, e ainda tem o mérito de ter se encarregado da direção de ação, ou seja, de elaborar todas as coreografias das lutas. Aliás, as cenas de ação são verdadeiramente memoráveis. Mesmo para quem já viu muitos filmes do gênero, não tem como não se surpreender. Duvido que mesmo alguém que não goste de filmes de artes marciais, não fique sem fôlego ao presenciar coreografias tão elaboradas, de uma plasticidade única.

A bela e talentosa atriz Tang Wei

Juntando o talento de Yen, com a direção impecável do cantonês Peter Chan, mais a fotografia belíssima de Lai Yiu-fat e Jake Pollock – as paisagens das florestas úmidas da Tailândia dão uma sensação de mistério, sonho e assombração, tornando-se um personagem a mais na estória. Algo que me impressionou muito também foi a edição de som - quem puder assistir o filme com fones vai perceber bem a qualidade sonora. Sem contar a trilha envolvente, a cargo de Chan Kwong-wing e Peter Kam.

Todo esse pacote de alta qualidade cinematográfica – roteiro inteligente, bons atores, produção impecável – custaram ‘meros’ U$ 20 milhões. E depois tem quem se pergunte por que Hollywood gasta tanto para produzir filmes tão medíocres. Pena que não tivemos a oportunidade (no Brasil) de desfrutar de Wu Xia na tela grande dos cinemas.

18 de abr de 2012

Sign (Episódio 4)



Recap (spoilers!)

No final do episódio 3, passaram-se dois anos e o Dr. Yoon Ji-hoon é surpreendido com o surgimento de Go Da-kyeong, agora uma médica legista recém formada. Ela quer ajudar o Dr. Yoon a voltar a investigar o caso Seo Yoon-hyung. Ele, por outro lado, está estressado com as péssimas condições de trabalho na filial do SNF no interior, e não recebe nada bem a notícia da chegada da jovem médica. Para se vingar, ele a faz realizar uma autópsia sozinha, apesar da falta de experiência dela.


A funcionária Hong Sook-joo dá conselhos à Go Da-kyeong de como lidar com os colegas no novo emprego, e sugere que ela ofereça a eles um belo jantar em um restaurante, para agradá-los.


Ao escrever seu primeiro relatório de autópsia, Go Da-kyeong fica confusa sobre a causa da morte da vítima e, a contragosto, acaba procurando a ajuda do Dr. Yoon. Ele dá a Da-kyeong uma verdadeira de aula de como interpretar os elementos tanto da autópsia como da cena do crime. Finalmente tudo fica claro para ela.


Ao visitar a viúva do homem em que realizou sua primeira autópsia, a Dra. Go Da-kyeong descobre que o Dr. Yoon já havia estado lá e explicado para a família as circunstâncias do falecimento. Da-kyeong se dá conta que o Dr. Yoon é uma pessoa muito mais sensível do que imaginava que ele fosse.


Go Da-kyeong reserva uma mesa em um bom restaurante mas, para sua decepção, nenhum dos colegas do SNF aparece. O Dr. Yoon é chamado pelo dono do restaurante, para buscar a jovem, que está completamente bêbada.


Enquanto isso, em Seul, uma cena parecida se repete, só que é o detetive de polícia Choi I-han que tem de resgatar a promotora Jeong Woo-jin, que anda bebendo demais, após ter perdido o caso Seo Yoon-hyung, e uma provável promoção.


Depois de uma noite de ‘fortes emoções’ com Da-kyeong, o Dr. Yoon resolve telefonar para o velho amigo e ex-diretor do SNF, o Dr. Jeong Byeong-do.


Fazia um ano que eles não se falavam e o velho médico fica feliz em ter notícias do afilhado. O Dr. Jeong o aconselha a não ser tão fechado e a tentar interagir mais com quem está ao seu lado.


O corpo de uma jovem chega à filial do SNF, e o Dr. Yoon e sua equipe estabelecem que ela morreu atropelada, possivelmente por um caminhão.


Ao mesmo tempo, na sede do SNF em Seul, o Dr. Lee Myeong-han realiza uma autópsia (para se exibir) diante da audiência de um ministro de governo, que veio entregar uma verba polpuda para o instituto forense. Por coinscidência (ou não) também se trata de uma jovem que teria morrido atropelada por um caminhão.


Ao final da autópsia, o Dr. Lee Myeong-han conclui que a causa da morte da jovem foi acidental, pelo trauma do choque ao ser atropelada por um veículo.

Já o Dr. Yoon Ji-hoon conclui que a morte da garota que ele examinou não foi acidental, mas sim um homicídio disfarçado de atropelamento.



Link para legendas PT (uma cortesia “Tea House and Cinema”): http://bit.ly/1X5aQmm
Link para vídeo (raw) torrent: http://bit.ly/1H4jIAD

Observação importante: "Esse não é um site do tipo 'fansub'. Todas as legendas traduzidas por esse blog foram feitas para consumo pessoal (para encaminhar a amigos e familiares) e são divulgadas aqui como cortesia. Portanto, não serão aceitos pedidos (de títulos de dramas ou filmes), sugestões (de formato de vídeo, etc.) ou reclamações (sobre atrasos, formato de arquivos, etc.). Por favor, peço a sua consideração e respeito, pois muitas horas de lazer e descanso são perdidas na realização dessas traduções.

10 de abr de 2012

Wonderful Radio (filme, 2012)


País: Coréia do Sul
Gênero: Drama
Duração: 120 min.

Direção: Kwon Chil-in
Roteiro: Lee Jae-Ik

Elenco: Lee Min-jeong, Lee Jeong-jin, Kwang Soo, Kim Jeong-tae, Jeong Yoo-mi, Kim Hae-sook, Seo Yeong.

Comentário

Wonderful Radio é um drama com pinceladas de humor, que acompanha os percalços na carreira da DJ Sin Jin-ah (Lee Min-jeong), que foi uma estrela da música pop na adolescência, e hoje apresenta um programa de rádio, chamado “Wonderful Radio”. A baixa audiência do programa faz o diretor da rádio contratar um novo produtor, Lee Jae-hyeok (Lee Jeong-jin). O produtor Lee, um cara sério e pouco amigável, logo se choca de frente com a temperamental DJ Jin-ah, que se recusa a seguir suas ordens.


Frustrada com o novo chefe e com a falta de popularidade do seu programa, Jin-ah tem uma ideia inspirada e original – convidar ouvintes para ir ao estúdio, contar algum drama pessoal e cantar uma música. O quadro do programa é um sucesso imediato, para alegria e alívio de todos.

Aos poucos, Lee Jae-hyeok descobre que Sin Jin-ah, além de boa apresentadora de rádio, é uma cantora e compositora de talento único, e vai ajudá-la a voltar à carreira musical.


Filmes sobre bastidores de rádio costumam ser divertidos, e todo mundo tem interesse em saber mais sobre esse mundo. Lee Jae-Ik, que escreveu o roteiro do filme é um bem sucedido produtor de rádio, da rede SBS, e quis mostrar com realismo o dia-a-dia corrido das pessoas que produzem rádio e música.

O diretor Kwon Chil-in - Singles (2003), Hellcats (2007) - quis afastar da atriz Lee Min-jeong a imagem de ‘deusa’, adquirida ao longo de sua carreira, em filmes - Cyrano Agency (2010) - ou dramas – Midas (2011). Segundo o diretor, a tarefa foi mais fácil do que imaginou, já que a atriz é, na vida real, uma pessoa muito normal, que fez faculdade, e começou relativamente tarde na carreira artística. Ele inclusive aproveitou muito bem o talento natural de Lee Min-jeong para a música. Tocando violão, piano e até mesmo escrevendo o texto de apresentação do seu personagem durante o programa de rádio, Lee Min-jeong provou que é bem mais que uma mera diva do cinema coreano.


E, para quem tem saudades do sempre lindo e simpático Lee Jeong-jin (do inesquecível drama 9 End 2 Outs), é impossível deixar de ver Wonderful Radio. Se ele já provou que pode ser muito cruel, como no filme Troubleshooter (2010), aqui ele volta a interpretar o rapaz que toda moça gostaria de apresentar à sua mãe. O próximo trabalho de Lee Jeong-jin  deve ser um grande desafio – o filme Pieta, nova produção do controvertido diretor Kim Ki-duk.

Uma curiosidade para os fãs dos dramas coreanos é a participação das atrizes Jeong Yoo-mi (Rooftop Prince, 2012) e Kim Hae-sook, que atuaram juntas recentemente no melodrama A Thousand Days Promise. E tem vários ‘cameos’ de músicos, como o sempre divertido Kim Tae-won, da banda de rock Boohwal.

1 de abr de 2012

Sign (Episódio 3)


Recap (spoilers!)

No episódio anterior, um comitê disciplinar é reunido para julgar o Dr. Yoon Ji-hoon. Os especialistas autorizam uma nova autópsia no cadáver de Seo Yoon-hyung, para esclarecer de vez a causa da sua morte. O encarregado de realizar o novo exame é o diretor do SNF, Jeong Byeong-do. A conclusão de sua autópsia é de que o Dr. Lee Myeong-han tinha razão, ou seja, que o rapaz morreu envenenado, e não sufocado, como havia afirmado o Dr. Yoon.


O Dr. Jeong pede desculpas, entrega seu cargo de diretor do SNF e vai embora, deixando o Dr. Yoon espantado e revoltado. O que o Dr. Yoon não sabe é que o Dr. Jeong foi ameaçado pelo Dr. Lee, que prometeu revelar um segredo terrível de seu passado, caso ele não ratificasse o resultado (falso) da autópsia, de envenenamento.


Enquanto isso, Go Da-kyeong encontra a fita que havia sido roubada da cena do crime do caso Seo Yoon-hyung, queimando dentro de um latão, no pátio da casa do chefe da perícia.


Ao confrontá-lo, ele confirma tudo e tenta justificar que problemas de saúde o levaram a aceitar um suborno para desaparecer com a prova. Profundamente decepcionada, ela resolve deixar o emprego de perita criminal.


A promotora Jeong Woo-jin também está deprimida por não poder fazer nada quanto ao fato gritante de fraude e corrupção envolvendo o caso Seo Yoon-hyung. O detetive Choi I-han aparece para repreendê-la por não tomar uma atitude, mas acaba consolando-a.


Chateada, Jeong se recorda do último encontro que teve com Dr. Yoon, anos atrás, quando ele a pediu em casamento, mas foi rudemente dispensado, por não atender ao pedido dela para que deixasse o SNF.


Finalmente o Dr. Lee consegue realizar sua maior ambição, a de administrar o SNF, e sua primeira resolução é despachar o Dr. Yoon para a filial no sul do país, bem longe da capital.


Mais uma vez a promotora Jeong e o detetive de polícia Choi entram em conflito, quando ela se recusa a processar (por falta de provas) um suspeito de incêndio criminoso que ele prendeu. Jeong está frustrada por não ter sido promovida, apesar de ter sempre seguido as ordens do chefe da promotoria, mesmo as mais questionáveis.


Já faz quase dois anos que o Dr. Yoon está trabalhando na filial do SNF. O grupo de três peritos que trabalhava na sede do SNF, e que mais bajulava o Dr. Lee, também acaba sendo despachado para o sul, e ficam se perguntando o motivo da repentina transferência.


O Dr. Yoon é surpreendido pela chegada de um novo integrante no instituto de perícia do sul...


...a recém-formada em medicina legal, Dra. Go Da-kyeong.
Go Da-kyeong conta ao Dr. Yoon que também não pôde esquecer do caso Seo Yoon-hyung, e quer retomar, junto dele, a investigação do crime.


Link para legendas PT (uma cortesia “Tea House and Cinema”): http://bit.ly/1X5aQmm
Link para vídeo (raw) torrent: http://bit.ly/1H4jIAD

Observação importante: "Esse não é um site do tipo 'fansub'. Todas as legendas traduzidas por esse blog foram feitas para consumo pessoal (para encaminhar a amigos e familiares) e são divulgadas aqui como cortesia. Portanto, não serão aceitos pedidos (de títulos de dramas ou filmes), sugestões (de formato de vídeo, etc.) ou reclamações (sobre atrasos, formato de arquivos, etc.). Por favor, peço a sua consideração e respeito, pois muitas horas de lazer e descanso são perdidas na realização dessas traduções.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...